Você sabe o que é IBU da cerveja? - ES360

Você sabe o que é IBU da cerveja?

Lúpulos são flores usadas nas receitas de cerveja que acrescentam amargor e aroma à bebida. Foto: Pixabay
Lúpulos são flores usadas nas receitas de cerveja que acrescentam amargor e aroma à bebida. Foto: Pixabay

Já parou para reparar que ao lado do nome ou estilo da cerveja artesanal no cardápio das choperias ou até nos rótulos também aparecem vários números? Os mais comuns de se encontrar são o teor alcoólico (ABV) e o IBU. Outros informam ainda a intensidade da cor, o copo e a temperatura ideal para servir aquele estilo da bebida.

Na hora de fazer de escolher a bebida, um dos número mais importantes para ficar atento é ao IBU, sigla para International Bitterness Unit, ou seja unidade internacional de amargor, cuja escala vai de 0 a 120, embora nosso paladar só compreenda amargor até cerca de 100 IBU.

Então, quanto mais alto é o IBU, mais amarga é a cerveja. Sendo assim, cervejas mais amargas contêm mais lúpulo, como já falamos em colunas anteriores (linkar IPA). E em receitas, normalmente são usados lúpulos para amargor e também para aroma.

Conhecer essas siglas que descrevem a cerveja pode fazer a escolha pelo rótulo ser mais certeira. Quem gosta de cervejas mais leves pode optar pelo IBU de até 20. Uma Heineken, por exemplo, tem IBU 18, na faixa média entre as lagers clássica, que vai de 15 a 20 IBU. Nas Pale Ales, que começam a ser mais lupuladas, varia entre 30 e 40. Já nas IPA, conhecidas por serem mais amargas, a unidade supera os 50 pontos. Existem ainda as imperial ou Double IPA, em que o IBU chega a superar os 90 pontos.

Mas não são só IPAs que têm IBU elevado. As Barley Wines e Russian Imperial Stouts (RIS) chegam a ter IBU de até 90 nas receitas mais voltadas à escola americana, mais lupuladas. As inglesas tem entre 50 e 60 IBUs em média. Embora não tenham aquele amargor pronunciado das IPAs, as RIS são bem maltadas e têm bastante álcool, entre 8% e 12%. Com isso, uma maneira de tornar a receita mais equilibrada é adicionar mais lúpulo.

Agora que já conhece o IBU, na próxima vez que for escolher uma cerveja, fique atento a esses números, pois eles podem trazer uma nova experiência cervejeira.

Leticia Orlandi é jornalista e entusiasta de cervejas artesanais. Escreve sobre histórias e sabores por trás de cada copo.

Os artigos publicados pelos colunistas são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam as ideias ou opiniões do ES360.

Mais Colunas