Vitória quer rever valor pago a refeição de moradores de rua - ES360

Vitória quer rever valor pago a refeição de moradores de rua

Secretaria de Assistência Social informou que o valor investido no projeto tinha um custo global de aproximadamente, R$ 45 por usuário ao dia; intenção é baixar valor para R$ 30

Tenda do Bem na Praça do Papa. Foto: Leonardo Silveira/PMV
A prefeitura de Vitória encerrou no último dia 9 o projeto Tendas do Bem, que oferecia alimentação para a população em situação de rua de Vitória desde abril do ano passado em virtude da pandemia da covid-19. Segundo a prefeitura, o contrato firmado na gestão anterior, de Luciano Rezende, definia o encerramento no dia 9, sem previsão de aditamento ou de recursos para sua continuidade. Atual administração disse que vai dar continuidade, reduzindo custos.
O projeto atendia 150 pessoas por dia em dois pontos, uma na entrada do Parque da Pedra da Cebola, na avenida Fernando Ferrari, e outra na Praça do Papa, na Enseada do Suá. Além disso, as pessoas podiam fazer higienização das mãos no banheiro químico, onde havia sabão, papel toalha e álcool em gel.
Após o anúncio do fim do trabalho, a vereadora Karla Coser chegou a protocolar dois pedidos de informação na Secretaria de Assistência Social e na Secretaria de Cidadania, Direitos Humanos e Trabalho para saber se o programa de fato foi descontinuado e quais seriam as medidas tomadas para manter o atendimento às pessoas em situação de rua.
Questionada sobre o assunto, a Secretaria de Assistência Social informou que o valor investido no projeto tinha um custo global de aproximadamente, R$ 45 por usuário ao dia. E que a equipe técnica ajustou a proposta de forma a reduzir os custos para R$ 30 por usuário ao dia. “Será possível, dessa forma, proporcionar alimentação e atendimento à população em situação de rua otimizando recursos e intensificando o trabalho articulado entre os serviços da assistência e das demais secretarias”, informou, por nota.
De acordo com a Semas, na quarta-feira (13), equipes da Abordagem Social estiveram nos dois locais onde era feita a distribuição de alimentos, orientando e encaminhando a população para os serviços disponíveis do município. O Centro Pop oferece três refeições diárias e funciona todos os dias, das 7h às 17h, no bairro Mário Cypreste.

A prefeitura destacou que a população em situação de rua em Vitória continua sendo atendida pela Secretaria de Assistência Social de duas formas: itinerante, com abordagens diuturnamente, e por meio dos equipamentos de proteção social especial, como o Centro Pop, abrigos e Creas. E que já está em fase de elaboração um plano de ação que possibilite o uso otimizado dos recursos públicos e garanta a oferta de alimentação, higienização, encaminhamentos para serviços de saúde e de emissão de documentos, entre outros, conforme a necessidade dessas pessoas.


Comentários:


Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Mais notícias
Dia a dia

Vitória entra em risco baixo para a transmissão da covid-19

País

Vacinas vindas da Índia serão enviadas a Estados a partir de sábado

País

Quem tem prioridade para ser vacinado no Brasil? Entenda a ordem da fila

Dia a dia

Covid-19: cai para o quatro o número de municípios em risco alto no ES