Vitória: campanha eleitoral coloca padres em confronto - ES360

Vitória: campanha eleitoral coloca padres em confronto

Em video compartilhado na internet, religioso de Itararé apoia de forma velada a candidatura de João Coser (PT). Padre da Praia do Canto critica a postura do colega e defende a isenção da igreja nas eleições

Vídeos de dois padres de Vitória ganharam as redes sociais nesta semana por uma divergência entre os religiosos sobre o papel da Igreja Católica nas Eleições de 2020.

O primeiro vídeo foi gravado durante a missa de domingo (22) na paróquia Santa Teresa de Calcutá, em Itararé. Nas imagens, o padre Kelder Brandão apoia João Coser (PT) e critica o delegado Pazolini (Republicanos), sem mencionar o nome de ambos os candidatos.

“Temos dois projetos muito claros nessa disputa do segundo turno. Um projeto é apresentado por um candidato membro desta paróquia e desta comunidade. Nós conhecemos sua origem e seus objetivos. Ele já foi gestor, fez uma boa gestão no município e defende pautas que também são defendidas por nós, a Igreja, como os Direitos Humanos, o combate à pobreza e a valorização das minorias sociais através de políticas publicas. E temos um outro candidato que tem uma pauta antagônica. Um candidato que inclusive é patrocinado por grupos fundamentalistas e inimigos públicos da Igreja”, disse o padre.

A fala do religioso repercutiu na comunidade católica e motivou o frei Agostinho Morosini, da paróquia Santa Rita de Cassia, na Praia do Canto, a gravar um segundo vídeo em resposta ao padre Kelder. “Alguns de vocês deve ter recebido um vídeo publicado nas redes sociais de um colega do sacerdócio no qual o padre, no altar do Senhor, faz propaganda politica em favor de um determinado candidato. Além disso, ele fala que o candidato adversário é patrocinado por inimigos da Igreja. Se ele estiver se referindo à Igreja Católica, eu como um religioso e padre católico não estou de acordo com isso. Trata-se de uma posição pessoal dele e não necessariamente da Igreja”, ressalta Morosini.

O padre da Praia do Canto ainda aproveitou a oportunidade para chamar a atenção da comunidade católica sobre o papel da Igreja durante as eleições e criticou apoio a políticos dentro dos templos.”Como já alertava o apóstolo São Paulo sobre o perigo de haver falsos apóstolos causando transtorno no seio da comunidade cristã entre os fiéis, aquele padre, agindo daquela forma, se coloca como inimigo da Igreja na medida que causa divisões na comunidade, com discursos politizados, e distorce o sentido e a função para o qual são destinados o altar e a mesa da palavra. A Igreja Católica, na verdade, somente pede a seus padres para que oriente fiéis a votarem de forma consciente, pesquisando, estudando e analisando os projetos apresentados pelos candidatos”.

Padre de Vila Velha diz não apoiar candidato de Cariacica

Em Vila Velha, o padre Edemar Endringer, da Paróquia Bom Pastor, gravou um vídeo denunciando o uso de uma foto antiga em que aparece ao lado do candidato Euclério Sampaio (DEM), que concorre à prefeitura de Cariacica. “Essas fotos são montagens e não representam o meu pensar e a minha vontade, principalmente em Cariacica”, frisou o religioso.


Comentários:

  • A Igreja Católica Apostólica Romana é apartidária, pena que alguns sacerdotes usam o presbitério para expor suas preferências políticas. Lastimável!

  • Os candidatos neo pentecostais usam seus templos para fazerem propaganda de seus candidatos, não vejo porque padres progressistas nao possam apoiar governos progressistas.

  • Nossa igreja catolica tem de usar o altar para falar de justica e igualdade social, nao usar para influenciar ninguem, para sermos verdadeiras testemunhas de Cristo. Fiquemos atentos irmaos, nao nos deixemos influenciar. Fiquem com Deus.

  • Nossa Igreja Católica tem que usar o altar para falar de igualdade e de sua irmã gêmea, a diferença. Ambos os conceitos estão no mesmo nível. Falar só de igualdade sem dar o devido peso à diferença é um discurso pobre e totalitário. Temos que valorizar, no mesmo nível, a igualdade e a diferença, da mesma forma que devemos repudiar as respectivas negações, a desigualdade e a indiferença. Esse discurso monolítico, de falar só de igualdade, é chato, pobre, torto, e afasta os católicos em massa rumo as nossas coirmãs Igrejas Evangélicas.

  • Padre comunista na igreja católica é mato. Sempre estão defendendo bandidos e corruptos. O Papa é de esquerda e defende o fim da família. Meu papa continua sendo o Alemão Bento XVI, acredito em Deus e não a credito em homens, principalmente padres comunistas.

  • De acordo,
    Sincero. Não sei se você é católico ou evangélico, mas muitos católicos veem em Francisco um AntiPapa . E como verdadeiro Papa: Bento XVI !! D. Dario tb não é aceito. Muitos o teem como um Comuna Totalitário.

  • Esse padre Kelder é protejidinho da Arquidiocese. Vai acabar sendo Bispo, com mais milhares migrando da Igreja Católica para nossas co irmãs Igrejas Evangélicas. Aguardemos.


Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Mais notícias
Dia a dia

Governo pretende imunizar 70% dos profissionais da saúde após chegada das vacinas de Oxford 

País

Após 2 anos, buscas por onze vítimas da tragédia de Brumadinho continuam

Mundo

Países ricos pagarão conta pela falta de vacina para nações pobres, diz estudo

Mundo

Hospitais dos Estados Unidos estão próximos do colapso