Vídeo de "desafio da rasteira" viraliza; saiba dos perigos - ES360

Vídeo de “desafio da rasteira” viraliza; saiba dos perigos

O tenente-coronel do Corpo de Bombeiros, Carlos Wagner, em entrevista à Band News FM, alerta para os riscos da “brincadeira”

O  “desafio da rasteira“ viralizou nas redes sociais esta semana. A moda é um tanto perigosa e oferece riscos, até mesmo de morte. Vários vídeos mostram que a ideia consiste em duas pessoas combinam com uma terceira de pular, durante o salto, as duas que estão na ponta dão uma rasteira na que está posicionada entre elas. O tenente-coronel do Corpo de Bombeiros, Carlos Wagner, em entrevista à rádio Band News FM, alerta para os perigos da “brincadeira”.

“A disseminação desses ‘desafios’ pode incentivar os demais a fazerem a ‘brincadeira’. No primeiro momento, não há maldade, afinal, talvez a criança não entende que a situação pode provocar uma lesão ou até a morte de uma pessoa. Aquilo ali pode deixar uma pessoa paralítica ou tetraplégica. E os participantes só vão compreender a gravidade quando acontecer. Nós não queremos que ninguém passe por isso”, alertou o tenente-coronel.
A orientação do tenente-coronel Carlos Wagner é que os pais devem conversar com seus filhos sobre os perigos envolvidos no “desafio”. O Corpo de Bombeiros alerta que caso a “brincadeira” seja realizada e alguém se machuque, não deve remover a pessoa do local, porque a queda pode provocar lesão cervical, onde um movimento inadequado pode levar a um quadro de paralisia ou até mesmo rompimento de medula. O ideal é manter a vítima estável e acionar o Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) ou o Corpo de Bombeiros.

Ouça a entrevista na íntegra


Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Mais notícias
Dia a dia

ES começa emissão do novo modelo de Carteira de Identidade

Dia a dia

ES fecha fevereiro com menor número de homicídios dos últimos 24 anos

Dia a dia

​Cadela atropelada em Vila Velha é resgatada

Dia a dia

Com ações inclusivas, Maranata leva ensinamentos a pessoas com deficiência