Velórios só vão poder durar duas horas em Vitória - ES360

Velórios só vão poder durar duas horas em Vitória

Cerimônias devem ser realizadas com o menor número de pessoas possível para evitar aglomerações e caixões devem estar fechados. Regras são para todos os casos, inclusive covid-19

Cemitério de Santo Antônio: Caixões devem estar fechados em velórios. Foto: PMV

A prefeitura de Vitória estabeleceu novas medidas para velórios e enterros em cemitérios na capital durante a pandemia do coronavírus.  Os velórios devem durar até duas horas e devem ocorrer com o menor número de pessoas possível, para garantir a distância mínima de 2 metros entre as pessoas e não haja aglomeração. O caixão deve ser lacrado e fechado durante toda a cerimônia. As regras valem para todos os casos de óbitos, inclusive os provocados pela covid-19.

O sepultamento deve ocorrer, sempre que possível, na data do óbito. E apesar do momento, não são indicados apertos de mãos, abraços ou qualquer contato físico entre os participantes do funeral. Recomenda-se ainda que pessoas com sintomas de gripe, crianças, idosos, grávidas e pessoas com imunossupressão ou com doença crônica não participem de funerais.

Os cemitérios de Santo Antônio e Maruípe também recebem higienização das portas, maçanetas, paredes, tetos, capelas e caminhos. Além disso, foram colocados frascos de álcool em gel nas entradas das capelas mortuárias e sabonetes nos banheiros.

Casos de covid-19

A prefeitura estabeleceu ainda regras especiais para casos de óbitos por covid-19. A instrução normativa detalha desde o transporte e o manuseio da vítima da covid-19 até a forma de velório e sepultamento, indicando procedimentos e materiais que devem ser utilizados para cada situação. O objetivo é garantir a segurança dos profissionais que trabalham em funerárias e cemitérios de Vitória, além das famílias que precisam utilizar esses serviços.

Apesar de o transporte não precisar acontecer em um veículo especial, ele deve ser limpo e desinfectado após cada transporte. Os funcionários somente podem ter contato com o corpo de uma vítima de Covid-19 utilizando luvas, avental impermeável e máscara cirúrgica.

Todo esse EPI (Equipamento de Proteção Individual) deve ser retirado da forma correta para evitar contaminação, e os funcionários devem ainda higienizar mãos com água e sabão posteriormente.

As orientações são bem detalhadas sobre como a prestação de serviços funerários precisa ser realizada em pessoas que faleceram com suspeita ou confirmação da covid-19, considerando ainda o respeito à dignidade dos mortos conforme a cultura, a religião e as tradições familiares da pessoa que morreu.

“São medidas preventivas à disseminação do novo coronavírus no ambiente de trabalho desses prestadores de serviços funerários e ainda entre os familiares durante o sepultamento”, explica a gerente da Visa, Flávia Riegert.


Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Mais notícias
Mundo

EUA enviam 2 milhões de doses de hidroxicloroquina ao Brasil

Dia a dia

Passa de 600 o número de mortos por covid-19 no ES

País

Bolsonaro vai dar presidência do Banco do Nordeste ao PL

Dia a dia

Ocupação de leitos de UTI no ES atinge 80,23%