Vacinação em massa só deve ocorrer em 2022, diz cientista-chefe da OMS - ES360

Vacinação em massa só deve ocorrer em 2022, diz cientista-chefe da OMS

Soumya Swaminathan afirmou que apenas grupos de risco deverão ser imunizados em meados de 2021; declaração foi dada após AstraZeneca anunciar que vacina desenvolvida por Oxford teve testes suspensos

A cientista-chefe da Organização Mundial da Saúde (OMS), Soumya Swaminathan, alertou nesta quarta-feira, 9, que não espera que vacinas contra a covid-19 estejam disponíveis para a população em geral antes de 2022, embora os grupos de risco possam ser imunizados em meados de 2021.

“Muitos pensam que no início do próximo ano haverá uma panaceia que resolverá tudo, mas não será assim: há um longo processo de avaliação, licenciamento, fabricação e distribuição”, frisou a especialista durante sessão de perguntas e respostas na internet.

Segundo publicou o jornal Estadão, Soumya indicou que a OMS trata a primeira chegada de vacinas a vários países em meados do próximo ano como o cenário mais otimista, momento em que deverá ser dada prioridade aos grupos de maior risco, visto que então ainda não terão sido produzidas doses para toda a população. “É a primeira vez na história que precisamos de bilhões de doses de uma vacina”, disse a cientista-chefe da entidade.

Na seleção dos grupos prioritários para receber a vacina, a indiana apontou que “os profissionais de saúde devem ser os primeiros, e assim que chegarem mais doses, devem ser alcançados os mais velhos, pessoas com outras doenças, para, assim, ir cobrindo cada vez mais a população, um processo que levará alguns anos”.

Soumya enfatizou ainda que as pessoas devem continuar respeitando os protocolos sanitários e de higiene, como o distanciamento social, a utilização de máscaras e a higienização das mãos.


Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Mais notícias
Política

‘Reconheço mérito, mas correções podem ser feitas’, diz Marques sobre a Lava Jato

Política

Ministério da Saúde recua e diz que fala de Pazuello foi mal interpretada

Política

Casagrande defende compra de vacina chinesa

Política

Bolsonaro diz que não comprará vacina da China