Turismo do Espírito Santo teve queda de 60% no início da pandemia - ES360

Turismo do Espírito Santo teve queda de 60% no início da pandemia

Já a redução da receita foi de 62,9% no mesmo período, meses de abril, maio e junho, em que ocorreu maior isolamento social devido à pandemia da covid-19

Ônibus panorâmico de turismo de Vitória promove passeio Natal Iluminado. Foto: Divulgação/Leonardo Silveira
Ônibus panorâmico para turistas em Vitória: redução da receita do setor foi de 62,9% no primeiro trimestre. Foto: Divulgação/Leonardo Silveira

O volume das atividades de turismo no Espírito Santo teve queda de 60% no segundo trimestre deste ano, comparando com o mesmo período do ano passado. Já a redução da receita foi de 62,9% nos meses de abril, maio e junho, em que ocorreu maior isolamento social devido à pandemia da covid-19.  A situação foi apontada no Boletim da Economia do Turismo, divulgado na quarta-feira (21).

O boletim tem atualização trimestral e é uma realização da Secretaria de Turismo (Setur), Instituto Jones dos Santos Neves (IJSN) e Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Espírito Santo (Fapes). Segundo o coordenador de Estudos Econômicos do IJSN, Antonio Ricardo Freislebem da Rocha, os números mostram o impacto da pandemia da covid-19 no setor.

“Os resultados do segundo trimestre de 2020 representam o período completo da pandemia. Então, o impacto foi em cheio nesse segundo trimestre. Por este motivo, se nós compararmos o segundo trimestre de 2020 com o primeiro trimestre, a queda no volume de atividade turística foi de 54,5%, em volume, e, 57,5%, em receita. Se nós compararmos o segundo trimestre de 2020 com o segundo trimestre de 2019, a queda no volume foi de 60%, e, na receita, de 62,9%”, afirmou o coordenador.

De acordo com dados do boletim, no Espírito Santo, o recuo no volume das atividades turísticas em todos os três meses do trimestre foi expressivo, com recuo na comparação com o mesmo mês do ano anterior de -62,8% em abril, -61,5% em maio e -55,9% em junho, mostrando como tais medidas atingiram intensamente as atividades características do turismo.

Na comparação com os demais estados brasileiros, o Espírito Santo registrou a quarta menor queda das atividades turísticas, enquanto Ceará, Bahia e Distrito Federal apresentaram as maiores quedas. O coordenador do IJSN ressaltou os setores mais impactados no Espírito Santo. “Os efeitos da pandemia sobre o setor de turismo foram bastante negativos. Impactou, principalmente, aqueles setores voltados à alimentação, transporte aéreo, terrestre, marítimo e todos os setores que compõem as natividades turísticas no estado. Em nível nacional, as quedas desse segundo trimestre de 2020 foram maiores, porque tem alguns estados que apresentaram quedas bem maiores que o Espírito Santo, como a Bahia e o Ceará, estados em que a atividade turística tem um peso maior e mais importante, comparativamente ao Espírito Santo”, pontuou.

Em relação a empregos, no segundo trimestre do Espírito Santo a perda foi de 6.121 postos de trabalho no setor do turismo, resultado da diferença entre os 1.185 admitidos e os 7.306 desligados.  Dentre os municípios que mais demitiram nas atividades características do turismo, destaque para os municípios da Região Metropolitana, Vitória (-1.753), Vila Velha (-1.041), Serra (-836) e Cariacica (-727). Por outro lado, os municípios que mais admitiram empregados celetistas foram Serra (+284), Vitória (+262), Vila Velha (+108)e Aracruz (+65).

 


Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Mais notícias
Dinheiro

Pandemia trava emprego para trabalhadores com mais de 50 anos em todo país

Dia a dia

Segurança Pública no Brasil terá US$ 1,2 bilhão do BID; Espírito Santo vai mapear presos

Mundo

Vacina de Oxford contra covid-19 tem eficácia média de 70% e pode alcançar até 90%

Dia a dia

Espírito Santo tem alerta de chuva volumosa nesta segunda