Tarifa do aquaviário será mais cara que a dos ônibus do Transcol - ES360

Tarifa do aquaviário será mais cara que a dos ônibus do Transcol

O preço ainda não foi definido, mas por ser um modal com custo maior, haverá um complemento tarifário em relação ao valor dos ônibus

Aquaviário na Baía de Vitória. Foto: Reprodução
Aquaviário na baía de Vitória. Foto: Reprodução

 

O aquaviário na baía de Vitória, cujo edital para construção dos terminais foi publicado nesta terça-feira (12), terá barcos com ar-condicionado, wi-fi, espaço para bicicleta e sala de espera, onde os passageiros vão aguardar o embarque. O governo do Estado anunciou ainda que o sistema de bilhetagem será integrado ao Transcol, mas o valor da passagem não será o mesmo. O preço ainda não foi definido, mas por ser um modal com custo maior, haverá um complemento tarifário em relação ao valor dos ônibus.

As embarcações terão de 100 a 150 lugares, segundo projeto apresentado pelo governo. As quatro estações ficarão localizadas na Prainha, em Vila Velha; na Enseada do Suá e Centro, em Vitória; e, em Porto de Santana, em Cariacica. Para o acesso aos barcos, haverá uma interligação, tipo uma ponte, que será coberta. Os pontos de embarque foram escolhidos para integrar a Grande Vitória, em locais com grande fluxo de pessoas e que abrange três municípios.

“É um modal que não transporta muita gente, mas dá uma opção a mais ao transporte, podendo melhorar também o fluxo terrestre, atendendo regiões específicas da região metropolitana. Por conta de nossa beleza natural, o aquaviário pode se tornar um polo de atração turística. No futuro, vendo a necessidade de utilização, podemos aumentar de acordo com a demanda”, disse o governador Renato Casagrande.

O edital para contratação das obras de construções de quatro píeres para o funcionamento da operação do aquaviário foi publicado, nesta terça-feira (12). O valor máximo do investimento será de R$ 6.626.140,87 e as empresas interessadas têm até o dia 11 de fevereiro para apresentarem as propostas. O vencedor terá 11 meses para executar os trabalhos, contados a partir da ordem de serviço.

O secretário de Estado de Mobilidade e Infraestrutura, Fábio Damasceno, explicou que a implantação do aquaviário será feita em etapas. “Primeiro, desenvolvemos os projetos dos trapiches, que foi uma etapa importante, pois o píer precisa ser muito bem executado para garantir a segurança e a acessibilidade do sistema. Agora, estamos contratando a execução da obra e, ainda este ano, vamos publicar o edital para contratar a operação do sistema”, detalhou.

 


Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Mais notícias
Dia a dia

41 municípios capixabas não adquiriram todos os EPIs para o retorno das aulas

Dia a dia

Espírito Santo tem 30 óbitos pela covid-19 e 1.246 casos em 24 horas

País

Bolsonaro sobre o leite condensado: ‘É para enfiar no rabo da imprensa’. Veja o vídeo

Dia a dia

Maranata cria atendimento médico online para fieis com suspeita de covid-19