Subiu para 8,9 mil o número de pessoas fora de casa no Espírito Santo - ES360

Subiu para 8,9 mil o número de pessoas fora de casa no Espírito Santo

Também há 10 alertas de alto risco de deslizamento de terra

Castelo no dia 25 de janeiro. Foto: Internauta
Castelo no dia 25 de janeiro. Foto: Internauta

 

Subiu para 8.914 o número pessoas fora de casa no Espírito Santo neste domingo (26). Já somam novo mortos e dois feridos devido às fortes chuvas que atingem o estado na última semana. Ainda há 12 municípios com alto risco de transbordamento de rio e alagamento. Também há 10 alertas de alto risco de deslizamento de terra.

> Viagens de trem de Vitória a Minas são suspensas por causa da chuva

O CEPDEC (Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa Civil) informou que o maior acumulado de chuva foi no norte do estado. Pedro Canário registrou 87,4 mm nas últimas 24 horas, seguido de Pancas com 67,73 mm, Baixo Guandu com 67 mm e Mucurici com 61,2 mm.

Desde sábado (25), há um alerta de risco de transbordamento do Rio Doce. As cheias podem atingir os municípios de Baixo Guandu, Colatina e Linhares. Os órgãos responsáveis recomendou a retirada de moradores em áreas com risco de inundação e, ainda, o planejamento quanto ao abastecimento de água potável em função do possível aumento de turbidez que poderá comprometer o sistema de captação.

Sul do Espírito Santo

Ainda neste domingo, o mutirão de limpeza organizado pelo governo do estado finalizou do trabalhos em Iconha. Em Afonso Cláudio, está sendo realizada a limpeza das vias públicas, vistorias das edificações e da rede sanitária comprometida.

Após ficar inundada neste sábado, Castelo ainda registra pontos de alagamento. O Corpo de Bombeiros utilizou guarnições para retirar pessoas de comunidades isoladas. O abastecimento de água na cidade continua prejudicado e há a necessidade de assistência humanitária.

Em Iúna, foi iniciada a limpeza da cidade e de prédios públicos, mas ainda há necessidade de apoio de maquinário para a desobstrução das vias. Acessos continuam obstruídos e ainda há comunidades isoladas. O abastecimento de água ainda não retornou ao normal. O município precisa de vistorias de locais de risco e assistência humanitária.

Desde sexta-feira (24), a chuva provocou muitos estragos em Irupi. Ainda há vários pontos de deslizamentos. A Defesa Civil segue fazendo vistorias em locais de risco. Neste domingo começou o trabalho de limpeza das ruas e das edificações públicas no município, mas ainda há a necessidade de ajuda humanitária no município.

Ainda neste domingo, famílias permanecem ilhadas no distrito de Rives, em Alegre. O abastecimento elétrico na região continua prejudicado. O Corpo de Bombeiros fez o resgate de algumas pessoas que estavam ilhadas e também realizaram vistorias de risco de deslizamento no município.

Os locais mais atingidos em Dores do Rio Preto foram: Centro e o distrito de Pedra Menina. O abastecimento de água na região ainda não foi normalizado e as comunidades alagadas continuam sem energia.

Cachoeiro de Itapemirim ainda tem pontos de alagamento, mas o rio já está baixando. Ainda neste domingo foram feito o resgate de pessoas que estavam ilhadas.

Mais notícias
Dia a dia

Espírito Santo registra primeiro caso suspeito de Coronavírus

Dia a dia

Três acidentes causam mortes de policiais neste Carnaval

Dinheiro

Seu Dinheiro: como evitar prejuízo na compra do dólar

Dia a dia

Orla de Anchieta será revitalizada a partir de março