Sua vida vale a pena ser vivida? - ES360

Sua vida vale a pena ser vivida?

Mark Twain dizia que os dois dias mais importantes da sua vida são os dias que você nasceu e o dia que você descobre o porquê. E essa descoberta é uma das tarefas mais importantes da nossa existência, principalmente se queremos uma vida mais realizada e feliz. Mas essa busca não é de hoje. Os grandes filósofos, como Aristóteles, defendiam a eudemonia, isso é, a busca da realização das próprias potencialidades e ainda estar a serviço de algo superior à própria pessoa. De lá para cá, muitos anos se passarem e os cientistas da felicidade (sim, felicidade é uma ciência), como o psicólogo Martin Seligman e a dra. Sonja Lyubomirsky confirmam que uma vida feliz é uma vida que vale a pena ser vivida.

“Felicidade é a experiência de contentamento e bem-estar, combinada a sensação que a própria vida possui sentido e vale a pena.”, diz Sonja Lyubomirsky.

Somos seres que buscam significado. Essa sensação de contribuir para algo importante traz mais satisfação do que o dinheiro pode comprar. É sentir que nossas atividades e experiências são significativas e valiosas.

Encontramos a verdadeira felicidade quando sentimos que estamos contribuindo com algo maior que nós mesmos. Isso é válido para as relações, para o trabalho, para a fé, ou mesmo para a comunidade. E o propósito não só é importante para a felicidade, mas para os negócios. As pesquisas mostram que empresas e empresários que têm um propósito bem definido, têm muito mais probabilidade de sucesso profissional.

E como criar seu propósito? O que me inspira? Porque eu existo? Como posso pegar meus pontos fortes e usá-los de uma forma que realmente farei a diferença no mundo?

Você pode imaginar que esse é um tema fútil. Mas ter um significado é ainda mais importante para os momentos de dor. O maior exemplo vem do psicólogo Viktor Frankl, que conta a sua história no campo de concentração durante a Segunda Guerra Mundial. Frankl relata que pessoas que tinham um significado, uma razão para existir, eram as pessoas que sobreviviam ao horrores da Guerra. “Nada proporciona melhor capacidade de superação e resistência aos problemas e dificuldades em geral do que a consciência de ter uma missão a cumprir na vida.”, dizia Viktor Frankl.

Para encerrar, me lembro de um questionamento do antropólogo e psicólogo Roberto Crema sobre propósito: o que estamos fazendo com a história que viemos contar?

Flávia da Veiga é empresária, publicitária e fundadora da BeHappier

Os artigos publicados pelos colunistas são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam as ideias ou opiniões do ES360.


Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Mais Colunas
É possível ser feliz em tempos de coronavírus. Foto: Gino Crescoli/Pixabay

A felicidade e as forças do caráter

Nesta semana Flávia da Veiga recebe Juliana Carneiro, especialista em felicidade e pós-graduada em psicologia positiva para falar sobre as forças que moldam o nosso caráter

As formas de encontrar a felicidade pela medicina chinesa

Na BandNews FM Espírito Santo, Flávia da Veiga conversa com fisioterapeuta sobre a busca pela felicidade com foco na saúde

PLUS SIZE WOMAN FELICIDADE - FOTO: PIXABAY

A importância do autocuidado e da autoestima

Na BandNews FM, Flávia da Veiga recebe a idealizadora do movimento Mulher Plus, Bruna Miranda, para falar sobre os temas

FELICIDADE - FOTO: Pixabay

A relação entre felicidade e sustentabilidade

Na coluna Caminhos da Felicidade desta semana, Flávia da Veiga e Sidemberg Rodrigues promovem um debate sobre sustentabilidade e felicidade

FELIZ

A felicidade pode ser contagiosa

Na coluna desta semana, Flávia da Veiga comenta sobre como a felicidade pode ser contagiosa

FELICIDADE

Uma casa feliz precisa de um ambiente que favorece emoções positivas

Na coluna Caminhos da Felicidade, Flávia da Veiga dá dicas para construir um lar mais feliz