Sob forte chuva, Palmeiras bate Avaí com pênalti polêmico e mantém caça ao líder - ES360

Sob forte chuva, Palmeiras bate Avaí com pênalti polêmico e mantém caça ao líder

Os gols saíram no segundo tempo, dois deles com interferência do VAR. Resultado mantém o Verdão na segunda posição, com 57 pontos

O jogador Dudu, do Palmeiras, disputa bola com o jogador Goulart, do Avaí, sob forte chuva neste domingo. Foto: Sociedade Esportiva Palmeiras Oficial
O jogador Dudu, do Palmeiras, disputa bola com o jogador Goulart, do Avaí, sob forte chuva neste domingo. Foto: Sociedade Esportiva Palmeiras Oficial

O Palmeiras derrotou o Avaí por 2 a 1, neste domingo, em Florianópolis, pela 28ª rodada do Campeonato Brasileiro, e segue na tentativa de alcançar o líder Flamengo na disputa pelo título nacional. O resultado teve a interferência do VAR, que, no segundo tempo, marcou dois pênaltis, um para cada clube. Em ambos os lances, o árbitro do gramado, Wilton Pereira Sampaio, marcou as penalidades somente depois de consultar o monitor na lateral do gramado.

Os três gols saíram na etapa final. Deyverson, de cabeça, abriu o placar para o Palmeiras. João Paulo empatou para o Avaí. E, no final, Gustavo Scarpa garantiu a 16ª vitória palmeirense na competição. Com o resultado, o time de Mano Menezes, na segunda posição, chegou aos 57 pontos, e manteve a sua caça ao líder Flamengo.

Após a derrota no clássico para o Santos, o Palmeiras segue invicto. São três vitórias (sobre Botafogo, Chapecoense e Avaí) e um empate (com o Athletico-PR).

A situação do Avaí é complicada. Último colocado, com 17 pontos e apenas três triunfos, o time catarinense não vence há oito rodadas (sete derrotas e um empate). O primeiro time fora da zona do rebaixamento é o Fluminense, com 30 pontos.

Na 29ª rodada do Brasileirão, o Palmeiras fará o clássico estadual contra o São Paulo, quarta-feira, 19h30, no Allianz Parque. No mesmo dia e horário, o Avaí busca a reabilitação diante do Fortaleza, novamente na Ressacada.

Palmeiras e Avaí fizeram um primeiro tempo com estratégias bem definidas, truncado, de muitas faltas e duas chances reais de gols para cada clube. Com uma linha de cinco zagueiros no esquema 5-3-2, o time da casa optou por reforçar o sistema defensivo, dar a posse de bola ao Palmeiras e sair nos contra-ataques, tentando se aproveitar dos espaços deixados pelo adversário, mais ofensivo.

O time de Mano Menezes, como era de se esperar, tomou a iniciativa do jogo, foi o protagonista, teve posse de bola superior a 70%, mas encontrou dificuldades para furar a retranca do Avaí, mesmo explorando as laterais do campo. Dudu foi o destaque e Lucas Lima esteve apagado.

Na tentativa de surpreender o time catarinense, o Palmeiras avançou a marcação e apertou o Avaí em seu campo. A pressão deu resultado e o time paulista criou duas chances antes dos 20 minutos. Primeiro com Bruno Henrique, que acertou um voleio sobre o travessão. Depois com Carlos Eduardo, que cabeceou e obrigou Vladimir a fazer grande defesa.

Mesmo atuando de forma defensiva e chegando pouco ao ataque, foi do Avaí a melhor chance da etapa inicial. Aos 25, Dudu errou na saída de bola, Jonathan invadiu a área, chutou rasteiro e Weverton fez uma bela intervenção.

Após os 30 minutos a partida caiu. O Palmeiras, ainda com posse de bola, não criou e diminuiu o ritmo da forte marcação. E, antes do intervalo, nos acréscimos, o Avaí quase abriu o placar. Jonathan recebeu dentro da área e finalizou cruzado, obrigando o goleiro palmeirense a espalmar para escanteio.

No segundo tempo, ainda com dificuldades para furar a retranca do Avaí, o Palmeiras chegou ao gol por meio de um lance de bola parada. Aos 8 minutos, Lucas Lima cobrou escanteio, Deyverson cabeceou e acertou o canto direito de Vladimir.

O gol desestabilizou o Avaí e trouxe confiança ao Palmeiras, que se acalmou com a vantagem parcial e quase ampliou aos 11. Dudu recebeu dentro da área, driblou o marcador e acertou o travessão de Vladimir.

Após os 20 minutos, uma forte chuva atingiu Florianópolis, gerou inúmeras poças de água no gramado da Ressacada e prejudicou a qualidade técnica do jogo. Em vários pontos, a bola não rolava mais no gramado, sendo necessário levantá-la e arriscar o jogo aéreo.

Mesmo com o gramado em condições ruins, Avaí chegou ao empate por meio de uma cobrança de pênalti, que teve a intervenção do VAR. Aos 29, Felipe Melo errou e levantou a bola na direção da área palmeirense, Vinícius Júnior dividiu com Weverton e caiu no gramado. O árbitro Wilton Pereira Sampaio mandou o jogo seguir, mas foi alertado pelo VAR para analisar as imagens na lateral do gramado. Após ver o lance no monitor, Wilton anotou pênalti para o time catarinense. Na cobrança, João Paulo acertou o canto direito de Weverton e empatou o confronto.

No lance seguinte, o árbitro de vídeo entrou em ação novamente, desta vez para marcar um pênalti a favor do Palmeiras. O procedimento foi semelhante. Em disputa dentro da área, Deyverson caiu no gramado e Wilton nada marcou. Após ser alertado pelo VAR, ele consultou o monitor e anotou o pênalti. Na cobrança, Gustavo Scarpa mandou a bola no canto esquerdo, Vladimir saltou para o outro, e garantiu a vitória palmeirense.

Com Estadão Conteúdo

Mais notícias
Dinheiro

Nascidos em setembro e outubro sem conta na Caixa podem sacar FGTS

Dia a dia

Previdência: contribuição de PM e bombeiro será menor

Dia a dia

Para substituir a carne, chefs ensinam receitas com ovos

Dia a dia

Renda garantida o ano todo no aplicativo