Só 35% das vagas de hotéis estão reservadas para janeiro em Guarapari - ES360

Só 35% das vagas de hotéis estão reservadas para janeiro em Guarapari

O balneário é muito procurado por turistas durante as festas de fim de ano e o verão, e é o único da Grande Vitória classificado em risco alto para a transmissão do novo coronavírus

Guarapari proíbe circulação de pessoas das 19h às 5h. Foto: Marcelo Moryan
Guarapari proíbe circulação de pessoas das 19h às 5h. Foto: Marcelo Moryan

 

Em meio à pandemia, a taxa de ocupação hoteleira dá indícios de nova queda em Guarapari. No mês de janeiro, os hotéis têm uma média de 35% de reservas confirmadas. No mesmo período do ano passado, a taxa havia sido de 65%. O balneário é muito procurado por turistas durante as festas de fim de ano e o verão, e é o único da Grande Vitória classificado em risco alto para a transmissão do novo coronavírus no mais recente Mapa de Risco do governo do Estado.

“O período de final de ano, com férias e verão, costuma ser o mais lucrativo para o setor de hotelaria e turismo no balneário. No entanto, neste ano, os números apontam que a realidade será diferente. Com o aumento de casos confirmados da covid-19 no estado, subiram também os cancelamentos de reservas em hotéis. Em todo o Espírito Santo, de 12 de dezembro até hoje, foram registrados 44% de cancelamento”, contou o presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis do Espírito Santo (Abih-ES), Gustavo Guimarães.

Guarapari, que atrai milhares de turistas nessa época do ano, já tinha anunciado na semana passada que não faria queima de fogos na praia no Réveillon. A partir desta segunda-feira (28), passa a valer medidas determinadas pela Matriz de Risco do Governo do Espírito Santo para municípios de alto risco, dentre elas estão o fechamento de bares, parques e unidades de conservação ambiental, além de restrições no funcionamento de estabelecimentos comerciais e restaurantes.

Para o presidente da Abih-ES, o setor hoteleiro está preparado para receber os hóspedes mesmo com os números crescentes da doença do no estado. “Não fomos pegos de surpresa. Acompanhamos o avanço da doença em outros estados e as medidas adotadas. Nós já estamos nos preparando desde o início da pandemia com medidas sanitárias e protocolos para prevenção do contágio tanto para nossos clientes, quanto nossos colaboradores. Lançamos um manual em e ele foi distribuídos para os hotéis do Espírito Santo”, acrescentou Guimarães.

Neste final de semana, as praias de Guarapari ficaram lotadas, porém, para o presidente da Abih-ES, esse cenário não se reflete na hotelaria. Ele ressalta que a maior demanda dos turistas acabam indo para imóveis de locação e também se hospedam em cidades vizinhas. Tanto que na semana passada, a Prefeitura de Guarapari publicou um decreto impondo limitação de pessoas em casas de aluguel para temporada e o controle de entrada dos ônibus e vans de excursão.

Com as reservas nos hotéis em baixa e o cancelamento da maioria das festas de réveillon no litoral capixaba, a recuperação do setor deve demorar mais tempo. O presidente da Abih-ES alerta para possíveis demissões e até mesmo o fechamento de estabelecimentos. “Estamos em um período bastante sensível e se não tiver algum tipo de reação mais significativa, uma mudança no quadro de risco de contágio e flexibilização maior, existe hoje o risco de hotéis fecharem as portas caso o Verão não corresponda as expectativas”, concluiu Guimarães.


Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Mais notícias
Dia a dia

Técnica de Enfermagem recebe a 1ª vacina no Espírito Santo

Dia a dia

Óbitos em cartórios apontam 2020 como o ano mais mortal da história do ES

Dia a dia

Covid-19: Espírito Santo registra 30 mortes e 1.853 casos em 24 horas

Dia a dia

Primeiras doses da vacina contra a covid-19 chegam ao Espírito Santo