Sindprev-ES promove ato contra atuação de militares no INSS em Vitória - ES360

Sindprev-ES promove ato contra atuação de militares no INSS em Vitória

Durante a manifestação, também será recolhidas assinaturas para um abaixo-assinado

Salários maiores vão pagar mais ao INSS. Foto: JB Azevedo
Instituto Nacional do Seguro Social. Foto: JB Azevedo

 

Trabalhadores da Previdência Social no Espírito Santo vão ocupar a Praça Costa Pereira, no Centro de Vitória, na manhã desta sexta-feira (24), por volta das 9 horas, em um ato contra a atuação de militares no INSS (Instituto Nacional do Seguro Social).

O Sindprev-ES (Sindicato dos Trabalhadores Federais em Saúde, Trabalho e Previdência Social no Espírito Santo) informou que a ideia é conversar com a população que passa pelo local. Eles alertam sobre a ineficácia da medida e apontam a realização de concurso público, para repor servidores que deixaram o órgão, como a solução.

Durante a manifestação, também será recolhidas assinaturas para um abaixo-assinado promovido pela Fenasps (Federação Nacional dos Sindicatos dos Trabalhadores em Saúde, Trabalho, Previdência e Assistência Social) em todo o Brasil.

O ato em Vitória integra um conjunto de manifestações que serão realizadas em todo o Brasil no mesmo dia e que têm outras pautas a serem tratadas, como a retomada dos investimentos no INSS para o oferecimento do serviço adequado para os trabalhadores brasileiros.

Ainda de acordo com o Sindprev-ES, será denunciada, ainda, a estratégia do Governo Federal de promover o sucateamento das agências e o fechamento de muitas unidades. Já no final de 2019, foi anunciado que 50% dos pontos de atendimento seriam fechados, o que promove, de acordo com o Sindicato, um cenário de caos para justificar a futura privatização do sistema.

Mais notícias
País

Só Lula poderia superar Bolsonaro, diz pesquisa

Mundo

Em Israel, Ernesto Araújo defende parceria tecnológica contra a covid

País

Brasil tem maior alta de óbitos entre países com mais mortes pela covid

Dia a dia

ES registra mais 12 mortes e 1.324 casos em 24 horas