Segunda onda de casos de coronavírus pode ser preocupante, diz OMS - ES360

Segunda onda de casos de coronavírus pode ser preocupante, diz OMS

"Todos os países precisam continuar em alerta máximo contra o coronavírus", complementou a líder da resposta da OMS

Mundo ultrapassa marca de 5 milhões de infectados por coronavírus. Foto: Pixabay
Mundo ultrapassa marca de 5 milhões de infectados por coronavírus. Foto: Pixabay

 

O comando da Organização Mundial de Saúde (OMS) advertiu que os países que têm reaberto gradualmente suas economias devem estar atentos para o risco de novos casos de coronavírus. “Uma segunda onda de contágios pode ser preocupante”, afirmou o diretor-executivo da entidade, Mike Ryan, durante entrevista coletiva virtual nesta segunda-feira (25). Ryan disse que uma “segunda onda” de casos normalmente ocorre em pandemias, mas não necessariamente um “segundo pico” de casos.

> Brasil tem 653 mortes e 15 mil novos casos de coronavírus em 24 horas

“Todos os países precisam continuar em alerta máximo contra o coronavírus”, complementou a líder da resposta da OMS à pandemia, Maria Van Kerkhove.

Para isso, é preciso fortalecer a estrutura de cada país em testes, rastreamento da doença, isolamento dos casos confirmados e capacidade hospitalar, voltou a recomendar o comando da OMS.

A entidade foi alvo de algumas questões sobre o fato de que o estudo com hidroxicloroquina foi suspenso, após levantamentos mostrarem maior taxa de mortalidade entre os pacientes que faziam uso do medicamento.

> Postura frente à pandemia piora imagem do Brasil no exterior e afasta investidores

Ryan garantiu que não há problema com os estudos em andamento da OMS, mas apenas a necessidade de “garantir sua segurança”.

Estadão Conteúdo


Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Mais notícias
Dia a dia

Deputado pede investigação de Heleno por monitorar ambientalistas

Dia a dia

Covid-19: Espírito Santo volta a registrar mil casos em 24 horas

Dia a dia

Mortes violentas no Espírito Santo crescem em ritmo maior que no Brasil

País

Lewandowski nega recurso da Globo e manda ao TJ do Rio caso das “rachadinhas”