Secretaria de Cultura é transferida para o Ministério do Turismo - ES360

Secretaria de Cultura é transferida para o Ministério do Turismo

Segundo o porta-Voz da Presidência, Otávio Rêgo Barros, o ex-deputado federal Marcos Soares, filho do pastor R. R Soares, está entre os nomes avaliados para ocupar o cargo

O ex-deputado federal Marcos Soares (DEM-RJ), filho do pastor R. R Soares, está entre os nomes avaliados para ocupar o cargo. Foto: Lúcio Bernardo Jr./Câmara dos Deputados
O ex-deputado federal Marcos Soares (DEM-RJ), filho do pastor R. R Soares, está entre os nomes avaliados para ocupar o cargo. Foto: Lúcio Bernardo Jr./Câmara dos Deputados

O governo federal decidiu transferir a Secretaria Especial de Cultura do Ministério da Cidadania para o Ministério do Turismo. O Decreto 10.107, publicado na edição desta quinta-feira, 7, do Diário Oficial da União, autoriza a transferência da secretaria e também do Conselho Nacional de Política Cultural, da Comissão Nacional de Incentivo à Cultura; da Comissão do Fundo Nacional de Cultura; e outras seis Secretarias.

Segundo o Decreto, ficam transferidas para o Ministério do Turismo as competências de política nacional de cultura; de proteção do patrimônio histórico, artístico e cultural; de regulação dos direitos autorais; de assistência ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento e ao Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária nas ações de regularização fundiária, para garantir a preservação da identidade cultural dos remanescentes das comunidades dos quilombos; de desenvolvimento e implementação de políticas e ações de acessibilidade cultural; e formulação e implementação de políticas, programas e ações para o desenvolvimento do setor museal.

Sem titular

A Secretaria Especial de Cultura está sem titular desde quarta-feira (6), quando o economista Ricardo Braga, que estava há dois meses na função, foi exonerado do cargo para assumir a Secretaria de Regulação e Supervisão da Educação Superior do Ministério da Educação. O porta-voz da Presidência, Otávio Rêgo Barros, confirmou nessa quarta-feira que um dos nomes que são avaliados pelo presidente Jair Bolsonaro para ocupar o cargo é o do ex-deputado federal Marcos Soares (DEM-RJ), filho do pastor R. R Soares, da Igreja Internacional da Graça de Deus. Além de Marcos, o atual diretor do Centro de Artes Cênicas (Ceacen) da Funarte, Roberto Alvim, é cotado ao cargo.

Estadão Conteúdo

Mais notícias
Dia a dia

Inpe emite alerta de onda de frio para 18 municípios do ES

País

Atacado por aliados de Bolsonaro, inquérito das fakes news teve aval da AGU

País

Roberto Jefferson disse que não vai entregar celular à PF

Dia a dia

Advogado avalia redução de mensalidades em escolas