Saiba por que os cuidados contra a dengue devem ser redobrados no verão - ES360

Saiba por que os cuidados contra a dengue devem ser redobrados no verão

Para evitar a proliferação do mosquito é importante estar atento ao acúmulo de água

Verão é a época do ano mais propícia para a proliferação do Aedes aegypti. Foto: Divulgação
Verão é a época do ano mais propícia para a proliferação do Aedes aegypti. Foto: Divulgação

A proximidade com o verão aumenta a preocupação com a incidência de doenças transmitidas pelo Aedes aegypti. Devido às temperaturas mais elevadas e as chuvas recorrentes, condições que o mosquito adora, é necessário redobrar os cuidados na estação mais quente do ano para evitar epidemias como dengue, zika e chikungunya.

O coordenador do Programa Estadual de Combate ao Aedes aegypti, Roberto Laperriere, ressalta que historicamente a curva epidêmica no Espírito Santo começa a subir em novembro e atinge o pico em meados de abril. “Devido às mudanças climáticas, em julho de 2019, as temperaturas ainda estavam elevadas, o que propiciou a extensão desse período epidêmico”.

O governo do Estado, em parceria com o Conass (Conselho Nacional de Secretários de Saúde), planeja um programa piloto para combater o mosquito, que deve ser implementado no Norte do Espírito Santo, ainda este ano. A ideia é capacitar equipes de atuação na vigilância e na saúde para atuar em áreas críticas com o intuito de prevenção e atendimento aos doentes.

O governo também estuda ações em conjunto com as secretarias de Limpeza Urbana, Saúde, Meio Ambiente e Educação. O coordenador do programa estadual revela que as equipes já estão se reunindo para programar ações efetivas para o período epidêmico que se aproxima. Ele diz, ainda, que, apesar das ações e articulações desenvolvidas pelo governo e municípios, a população deve se conscientizar e fazer a sua parte.

Para evitar a proliferação do mosquito é importante que a população esteja atenta ao acúmulo de água nos recipientes espalhados nas residências. Todos os reservatórios devem ser vedados, as calhas devem ser limpas frequentemente, as garrafas vazias devem ficar de cabeça para baixo e tirar água dos pratos de plantas. Também é necessário manter quintais limpos, evitando focos.

Como prevenir:

  • Mantenha fechadas as tampas de vasos sanitários e de ralos pouco usados, como os de áreas de serviço e de lazer, que tenham a possibilidade de acumular água;
  • Se for viajar, feche também os ralos dos banheiros e a tampa dos vasos sanitários;
  • Mantenha o quintal sempre limpo, jogando fora o que não é utilizado;
  • Deixe o quintal sempre bem varrido, eliminando recipientes que possam acumular água, como tampinha de garrafa, folhas, sacolas plásticas etc.;
  • Tampe tonéis, caixas d’água e qualquer tipo de recipiente que possa reservar água;
  • Certifique-se de que as lonas de cobertura estejam bem esticadas para não haver acúmulo de água;
  • Não deixe acumular água nos vasos de plantas;
  • Mantenha a bandeja que fica atrás da geladeira limpa e sem água;
  • Coloque garrafas vazias de cabeça para baixo;
  • Se por algum motivo tiver pneus no quintal, mantenha-os secos e abrigue-os em local coberto, ou descarte-os corretamente se não tiverem utilidade;
  • Escove bem as bordas dos recipientes (vasilha de água e comida de animais, vasos de plantas, tonéis, caixas d’água) e mantenha-os sempre limpos.
  • Antes de viajar, tire a água dos vasos de plantas e guarde a vasilha de água e de comida dos animais de estimação.

Confira alguns mitos sobre a dengue:

  • Toda picada do mosquito transmite a doença: essa afirmação é inconsistente. Só a fêmea infectada é que transmite os vírus.
  • É possível diferenciar a picada do Aedes Aegypti de outros mosquitos: não é verdade. A sensação de coceira e incômodo é semelhante em ambos.
  • Dengue hemorrágica não ocorre apenas em pessoas que têm a doença pela segunda vez: na verdade, qualquer tipo da doença ocorre de acordo com a virulência, ou seja, quando o vírus tem a capacidade de provocar a doença mais forte. Isso significa que vai depender da própria mutação que eles sofrem no ambiente, aquela que acontece pela seleção natural.
  • Tomar vitamina B afasta o mosquito: a vitamina pode afastar temporariamente o inseto, entretanto o resultado depende do metabolismo de cada pessoa, podendo não ter efeito nenhum.
Mais notícias
Dia a dia

Dicas para curtir o feriadão mesmo em dias chuvosos

Dia a dia

Mais de 400 pessoas deixam as casas após chuva no ES

Dia a dia

Fragmentos de óleo são encontrados em Jacaraípe

Dia a dia

Represa se rompe em Marechal Floriano