Rogério Marinho sobre Renda Brasil: Bolsonaro baterá o martelo na sexta - ES360

Rogério Marinho sobre Renda Brasil: Bolsonaro baterá o martelo na sexta

A decisão é de prorrogar o atual auxílio emergencial até dezembro com a redução gradual do valor repassado e, a partir de janeiro do próximo ano, implementar o novo programa de distribuição de renda

O ministro de Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, afirmou que o presidente Jair Bolsonaro “baterá o martelo na sexta-feira (28)” sobre as alternativas de implementação do programa de distribuição de recursos Renda Brasil. “Teremos uma reunião técnica na sexta-feira pela manhã com os técnicos de cada ministério e no final da tarde, com o presidente da República, teremos a oportunidade de definir qual a política que será apresentada ao Congresso”, afirmou Marinho em entrevista à rádio Bandeirantes nesta quarta-feira, dia 26.

De acordo com Marinho, em princípio a decisão é de prorrogar o atual auxílio emergencial até dezembro com a redução gradual do valor repassado e, a partir de janeiro do próximo ano, implementar o novo programa de distribuição de renda. Sobre as formas de financiamento do programa, o ministro afirmou que prefere não especular sobre o fundo que viabilizará os repasses nem antecipar a decisão a ser tomada na sexta-feira.

Marinho disse também que esteve reunido nesta quarta-feira com o presidente Jair Bolsonaro e o ministro da Economia, Paulo Guedes, após a ausência de Guedes na terça-feira na cerimônia de lançamento do programa Casa Verde e Amarela. Guedes tem sido uma voz dentro do governo a favor da agenda liberal e publicamente contra a expansão dos gastos públicos em infraestrutura, defendida por Marinho.

Estadão Conteúdo


Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Mais notícias
Dia a dia

Espírito Santo tem seis mortes pelo coronavírus e 1.094 casos em 24 horas

Dia a dia

Eventos infantis serão liberados a partir de 3 de novembro

País

Bolsonaro diz que Forças Armadas estão prontas para “garantir liberdade”

Dia a dia

Anvisa libera importação de 6 milhões de doses da Coronavac