"Quem usa desinformação não merece representar o povo", diz presidente do TRE-ES - ES360

“Quem usa desinformação não merece representar o povo”, diz presidente do TRE-ES

Em evento que Tribunal de Contas apresentou lista com responsáveis por contas julgadas irregulares, presidente do TRE-ES, Samuel Meira Brasil Jr. disse que órgão vai combater fake news

O desembargador Samuel Meira Brasil Júnior. Foto: Reprodução/TJES
O desembargador Samuel Meira Brasil Júnior. Foto: Reprodução/TJES

Durante evento de entrega pelo Tribunal de Contas do Espírito Santo (TCE-ES) da lista de responsáveis por contas julgadas irregulares, que podem se tornar inelegíveis nas eleições municipais deste ano após análise do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-ES), o presidente do TRE-ES, o desembargador Samuel Meira Brasil Jr falou sobre a importância do combate às fake news durante o período eleitoral.

“Esse é o grande mau das redes sociais. Na minha opinião, quem se utiliza de desinformação não merece representar o povo. Se alguém pretende representar o povo, tem que ser demonstrando suas qualidades e seu projeto de governo e não vai ser através de desinformação que vai conseguir acesso a uma posição tão nobre como essa. Pois nada é mais nobre do que estar numa posição de voto popular. Não deve ser tolerado o uso das fake news”, frisou.

O presidente do TRE destacou ainda que como combate às informações falsas, o tribunal vai trabalhar com velocidade para esclarecimento das questões. “À medida em que constatarmos desinformações vamos buscar os veículos que divulgaram as notícias para expor e veicular com a mesma velocidade. Estamos estudando mais medidas para que possamos contribuir no combate à desinformação”, explica.

Análise será feita até as eleições

Com mais de 900 nomes, a lista entregue ao TRE conta com alguns nomes de pré-candidatos nas próximas eleições municipais, de 15 de outubro. O documento está disponível neste link. Segundo Meira Brasil, o TRE vai fazer uma minuciosa análise sobre a eventual ineligibilidade dos pré-candidatos e a previsão é que isso seja feito até antes do dia do pleito.

“Cada nome será examinado e o TRE dará uma resposta. Podemos garantir que essa lista será checada até as eleições. Situações específicas vão depender do plenário do TRE”, explica.

O presidente do TCE-ES, Rodrigo Chamoun, destacou que em 2020, o Tribunal aumentou a sua capacidade de julgamento das contas públicas em 71% e destacou que a entrega da lista é de auxílio ao exercício da competência da Justiça Eleitoral. O nome constando nela não impede participar da disputa das eleições. As contas rejeitas são apenas um dos subsídios que a Justiça Eleitoral tem para avaliar as candidaturas.


Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Mais notícias
Política

Bolsonaro cede vice-lideranças ao Centrão

Mundo

Na Flórida, Trump usa crescimento do PIB para frear ascensão de Biden

Dia a dia

Bolsonaro vai reeditar decreto sobre inclusão de UBS em plano de privatizações

Dia a dia

Rio Doce: MPF pede na Justiça que todos os atingidos recebam indenização como a de Baixo Guandu