Presidente do Senado pede 'calma' sobre Lei de Diretrizes Orçamentárias - ES360

Presidente do Senado pede ‘calma’ sobre Lei de Diretrizes Orçamentárias

Se a LDO não for votada neste ano, o governo do presidente Jair Bolsonaro ficaria sem autorização para realizar gastos em 2021

Pressionado para instalar a Comissão Mista de Orçamento (CMO) e evitar que o governo fique paralisado a partir de janeiro, o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), pediu “calma” e recorreu a uma citação bíblica para afirmar que ainda negocia a ativação do colegiado. Além disso, ele admitiu que pode levar a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para votação diretamente no plenário do Congresso.

A CMO é responsável por votar a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) e a Lei Orçamentária Anual (LOA), dois projetos decisivos para estabelecer as regras e os valores do Orçamento de 2021, antes do plenário do Congresso. A presidência da comissão é disputada pelo deputado Elmar Nascimento (DEM-BA), aliado do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e pela deputada Flávia Arruda (PL-DF), do grupo do Centrão. No pano de fundo, está a disputa pelo comando da Câmara em 2021.

Se a LDO não for votada neste ano, o governo do presidente Jair Bolsonaro ficaria sem autorização para realizar gastos em 2021, entrando em shutdown, como ocorreu nos Estados Unidos em 2019.

Alcolumbre, que também preside o Congresso e é responsável pela convocação, argumenta que aguarda um acordo na Câmara sobre a presidência da CMO. O Centrão, por outro lado, pressiona para uma instalação imediata com eleição para decidir quem ocupará a vaga.

“Calma, cada dia com a sua agonia”, disse Alcolumbre ao ser questionado nesta quarta-feira, 4, sobre a instalação da CMO. Na semana passada, o Tribunal de Contas da União (TCU) deu dez dias para que Tesouro Nacional e Ministério da Economia sejam ouvidos sobre os riscos e a possibilidade de elaboração de um plano de contingência caso a LDO – com votação mais urgente – não seja aprovada neste ano. Diante do cenário, Alcolumbre admitiu levar o projeto para plenário. “Tudo pode”, afirmou o parlamentar, finalizando com uma citação bíblica da carta aos Hebreus. “Estamos conversando, a fé é a esperança nas coisas não vistas.”

Estadão Conteúdo


Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Mais notícias
País

ONG alertou em junho que dados sobre pacientes com covid eram vulneráveis

País

Maia defende que Congresso discuta soluções para combater racismo no Brasil

Eleições 2020

Cariacica tem empate técnico entre Euclério Sampaio e Célia Tavares

Eleições 2020

Arnaldinho Borgo dispara em Vila Velha e soma 72% dos votos válidos, diz pesquisa