Prefeituras da Grande Vitória vão avaliar ampliação de teletrabalho - ES360

Prefeituras da Grande Vitória vão avaliar ampliação de teletrabalho

Cariacica enviou projeto de lei para a Câmara e Vila Velha avalia possibilidade de ampliar o número de servidores em home office, assim como o TJES

Depois da experiência de teletrabalho durante o período da pandemia da covid-19, prefeituras da Grande Vitória vão avaliar a ampliação do trabalho remoto para parte dos servidores. Na manhã desta quinta-feira (20) o governo do Espírito Santo anunciou que quer ampliar o teletrabalho entre os servidores. A previsão é que até dezembro 500 profissionais trabalhem de casa.

Cariacica e Vila Velha disseram que estão avaliando a possibilidade de ampliar o home office. Cariacica enviou um projeto de lei para a Câmara para regulamentar o teletrabalho, mas ainda não foi votado. Segundo a prefeitura, ainda não há um estudo sobre a quantidade de servidores que poderão se submeter a esta modalidade de trabalho, isso será definido em comum acordo entre o servidor e o seu gestor. Em Cariacica 50% dos servidores de cada secretaria retornaram ao trabalho presencial no último dia 10. Os servidores do grupo de risco permanecem em teletrabalho.

Em Vila Velha, 58% dos servidores continuam em home office, o que corresponde a 5.177 funcionários de um total de 9.479, sendo que a secretaria de educação é a que tem o maior número de servidores em teletrabalho.

Na capital, o retorno do trabalho presencial vai depender da segurança sanitária para servidores e para a população. A prefeitura não respondeu se estuda manter servidores em home office depois da pandemia, mas informou que o trabalho remoto contribuiu para redução de gastos de contas como luz e água e aumentou a produtividade. “Além da redução de gastos, o número de atendimentos em home office realizados para os contribuintes também aumentou, como na Secretaria Municipal de Fazenda que quadruplicou o atendimento desde o início da pandemia: em junho, foram 9.706, enquanto em março, 2.137”, informou a prefeitura.

Já na Serra, o decreto municipal 5925/2020 estabeleceu o teletrabalho nos setores em que o trabalho possa ser realizado por essa modalidade, com a adoção de plano de trabalho e metas. O home office é praticado por departamentos que permitem essa opção. Informou ainda que não houve prejuízo nos setores de atendimento ao público.

Poderes

O Tribunal de Justiça do Espírito Santo (TJES) informou que autorizou a criação de um grupo de trabalho para levantar informações para uma possível regulamentação do regime de trabalho remoto. A instituição não estimou ainda o número de servidores que podem ir para esse plano de trabalho, porque o modelo só poderá ocorrer nas unidades que tem processo eletrônico, que ainda é minoria, segundo o órgão.

Ainda assim, o TJES informou que já tem uma resolução que prevê teletrabalho especificamente para possibilitar ao magistrado ou servidor com deficiência ou doença grave, ou que tenha sob seus cuidados filho menor de 18 anos ou absolutamente incapaz, ou de cônjuge ou companheiro, com deficiência ou doença grave, formular pedido de realização de teletrabalho ou de atuação em regime de auxílio em localidade diversa de sua lotação, para fins de adequado tratamento.

Na Assembleia Legislativa ainda está vigente um ato de junho, que estabeleceu que a prioridade é manter trabalho em home office, quando possível. Ainda não há nenhuma perspectiva de mudança em relação a isso.


Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Mais notícias
Bem-estar

Buscas por meditação batem recorde na pandemia

Política

Supremo tem dez liminares valendo há mais de cinco anos

Dia a dia

Espírito Santo tem 7 mortes pelo coronavírus em 24 horas

País

“Vai comprar na Venezuela”, diz Bolsonaro a homem que reclamou de alta do arroz