Praça do Cauê deve passar por obra, mas após reforma da Terceira Ponte - ES360

Praça do Cauê deve passar por obra, mas após reforma da Terceira Ponte

Em entrevista à BandNewsFM, o prefeito Lorenzo Pazolini detalhou os planos para o trânsito de Vitória, as restrições no orçamento de sua gestão e a retomada das aulas presenciais

Praça do Cauê em Vitória. (Reprodução: PMV)
Praça do Cauê no bairro Santa Helena em Vitória. (Reprodução: PMV)

Alvo de muitos debates ao longo dos últimos anos, por conta dos constantes congestionamentos registrados no seu entorno, a Praça do Cauê, na região de entrada da Terceira Ponte em Vitória, será objeto de estudos e, muito provavelmente, de obras durante a gestão de Lorenzo Pazolini, novo prefeito da capital. Mas isso só deverá ocorrer após a ampliação do número de faixas  prevista para a Terceira Ponte. E ainda não há prazo concreto de conclusão das obras na ponte. As informações sobre a Praça do Cauê foram dadas por Pazolini durante entrevista à rádio BandNewsFM. Ele também reforçou o trabalho feito para melhorar a sincronia dos semáforos da capital e respondeu perguntas dos leitores sobre a retomada das aulas presenciais.

A espera para iniciar as obras que vão desafogar o fluxo intenso da Reta da Penha é proposital, segundo Pazolini. “De nada adiantaria alterar a Praça do Cauê sem uma continuidade na fluidez do trânsito posteriormente. Mesmo alterando agora, a retenção ainda continuaria, pois a ponte não suportaria o fluxo. Por isso faremos uma intervenção conjunta”, explicou o prefeito.

Pazolini reforçou que já visitou pontos de tensão no trânsito da capital e trabalha desde o início da gestão com a equipe da Secretaria de Transportes para restaurar a sincronia dos semáforos. “Nós já fizemos uma intervenção na avenida Norte-Sul, em Jardim Camburi, sentido Mata da Praia, onde colocamos uma faixa sinalizada com cones para que o trânsito flua de maneira ininterrupta. Vamos avaliar a ação e, se necessário, faremos intervenções em outros pontos da capital.”

Outro ponto sugerido pelo prefeito foi retomar o diálogo com setores da sociedade que vivem o dia a dia no trânsito da cidade, nos moldes da sugestão de um dos ouvintes da BandNewsFM feita ao secretário de Transporte na última semana. “Faremos uma mudança de filosofia, no sentido de que a administração pública estará muito mais presente. Vamos agendar reuniões com a associação dos motoristas de aplicativos e taxistas, que serão nossos grandes aliados presentes no dia a dia do trânsito. ”

Aulas presenciais

Pazolini afirmou que a secretária de Educação da capital, Juliana Fagundes, já conversa com as secretarias de Educação dos municípios da Grande Vitória para executar uma retomada conjunta, respeitando as regras sanitárias. “Entendemos que manter as escolas fechadas não é mais a solução. Temos estudos e artigos publicados em vários países demonstrando a necessidade das crianças retomarem o convívio social. A perda do ano letivo, principalmente para as crianças que estão na primeira infância traz sequelas irreparáveis. Precisamos retomar a presença de maneira serena e com responsabilidade.”

O prefeito reforçou que ainda no mês de janeiro irá apresentar o plano para retomar as aulas presenciais e espera um retorno semi-presencial ou híbrido até o início de março.

Orçamento

O prefeito informou trabalhar no início do mandato para reduzir “desperdícios”, já que, segundo ele, encontrou dificuldades nos números orçamentários da cidade. “Quando assumi a prefeitura assinei documentos para que reduzíssemos tudo o que não é essencial. Foi uma necessidade para manter os serviços públicos essenciais em funcionamento. Sabemos que isso não vai solucionar todos os problemas, mas foi uma das previdências que tomamos”

Na semana passada, o prefeito decretou a demissão de todos os servidores em cargos comissionados pela prefeitura de Vitóri. Além da medida, seis dos 13 secretários acumulam duas pastas na gestão. “Nós tivemos a necessidade de aglutinar as forças, fazendo mais com uma capacidade menor de recursos. Nenhum serviço público essencial foi paralisado. É importante ressaltar: nada parou na prefeitura. Mas também temos de ter responsabilidades. Por isso alguns secretários acumulam funções de secretarias diferentes, mas estamos avaliando para designar melhor as funções e a possibilidade de designar outros secretários,” finaliza Pazolini.

Ouça a entrevista completa:


Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Mais notícias
Dia a dia

Pacientes do Amazonas com Covid-19 chegam ao Espírito Santo

País

Vencedora do “BBB 20” trabalha como médica em Manaus na pandemia

Mundo

EUA vão exigir quarentena e teste negativo de covid para entrar no país

Dia a dia

Servidores podem ser demitidos se vacinarem pessoas de fora do grupo prioritário