Porque a Mata Atlântica é importante para as pessoas? - ES360

Porque a Mata Atlântica é importante para as pessoas?

  • Por Rodrigo Barbosa Ferreira

Mata Atlântica do Espírito Santo. Foto: Leonardo Merçon
Mata Atlântica do Espírito Santo. Foto: Leonardo Merçon

Você sabia que 72% da população brasileira vive em vilas e cidades ao longo do litoral? Isso quer dizer que 3 em cada 4 pessoas vivem em áreas inseridas no bioma Mata Atlântica. Dessa forma, onde temos nossas casas, escolas, ruas, plantações etc, antes era área de floresta exuberante, casa também de uma das maiores biodiversidade do planeta Terra. Mesmo com 77% da floresta destruída, ainda podemos sentir o valor da natureza. Devemos reconhecer que somos dependentes do que a natureza nos oferece. Por exemplo, percebemos a importância da natureza ao caminharmos pela areia da praia, ao tomarmos um banho de cachoeira e ao sentirmos o ar puro e úmido próximo às florestas. Ao mesmo tempo, sentimos falta da natureza quando falta água, respiramos ar poluído e somos restringidos de banharmos em rio ou praia impróprios. Portanto, natureza significa bem-estar para a população humana e os benefícios proporcionados pela natureza são chamados de serviços ecossistêmicos.

De maneira geral, podemos classificar os serviços ecossistêmicos em 4 tipos:

• Serviços de Provisão são os benefícios extraídos da natureza às pessoas. Frutas, vegetais, árvores, peixes e gado estão disponíveis para nós como produtos diretos dos ecossistemas. Assim como os alimentos, outros tipos de serviços de abastecimento incluem água potável, madeira, lenha, gás natural, óleos, plantas que podem ser transformadas em roupas e outros materiais e benefícios medicinais.

• Serviços de Regulação são os benefícios fornecidos pelos processos do ecossistema como a polinização, decomposição, purificação da água, controle de erosão e inundação, armazenamento de carbono e regulação do clima. A biodiversidade tem um papel crucial pois as plantas limpam o ar e filtram a água, as bactérias decompõem os resíduos, as abelhas polinizam as flores e as raízes das árvores mantêm o solo no lugar para evitar a erosão. Todos esses processos trabalham juntos para tornar os ecossistemas limpos, sustentáveis, funcionais e resilientes a mudanças.

• Serviços Culturais são benefícios imateriais que contribuem para o desenvolvimento e o avanço cultural das pessoas, incluindo como os ecossistemas desempenham um papel nas culturas locais, nacionais e globais; a construção do conhecimento e a difusão de ideias; criatividade nascida das interações com a natureza (música, arte, arquitetura); e recreação.

• Serviços de Suporte são necessários para a produção de todos os outros serviços ecossistêmicos. Alguns exemplos incluem produção de biomassa, produção de oxigênio atmosférico, formação e retenção de solo, ciclagem de nutrientes, ciclagem de água e fornecimento de habitat. Sem serviços de suporte, não existiriam os serviços de provisão, regulação e culturais.

Perereca-de-bromélia-teresensis (Dendropsophus bromeliaceus), espécie típica de Mata Atlântica descoberta e descrita pelos cientistas do Projeto Bromeligenous - IMD. Foto: Rodrigo Ferreira
Perereca-de-bromélia-teresensis (Dendropsophus bromeliaceus), espécie típica de Mata Atlântica descoberta e descrita pelos cientistas do Projeto Bromeligenous – IMD. Foto: Rodrigo Ferreira

Portanto, a Mata Atlântica beneficia as pessoas de muitas maneiras: materialmente, economicamente, em termos de saúde, emocionalmente ou socialmente. Por exemplo, nos beneficiamos com alimentos como mel, nozes, frutas e cogumelos; com madeira, cortiça, biomassa de madeira; com plantas aromáticas e medicinais. A floresta pode ser o local perfeito para relaxar, desfrutar da natureza e praticar atividades recreativas, como andar de bicicleta, correr, arborismo ou caminhada. Essas atividades podem apoiar o turismo ou simplesmente apoiar o bem-estar humano, tanto físico quanto psicologicamente. As pessoas têm associações culturais e espirituais com a floresta, que podem ser formalizadas ou pessoais.

Devemos lembrar que a Mata Atlântica também contribui para a mitigação das mudanças climáticas, absorvendo dióxido de carbono e armazenando-o na madeira, folhas e solo, além de produzir oxigênio para as pessoas respirarem. Como as florestas podem absorver e armazenar carbono por um longo período de tempo, elas são consideradas “sequestradoras de carbono”. A Mata Atlântica têm um papel fundamental no ciclo da água da região costeira do Brasil. Essas florestas absorvem água do solo através das raízes das árvores e devolvem essa água à atmosfera através da fotossíntese e respiração.

Portanto, a sociedade brasileira se beneficia da Mata Atlântica de várias maneiras. Para que nossa sociedade continue beneficiando-se dos serviços ecossistêmicos, precisamos fortalecer o Código Florestal e implantar o Plano Nacional de Pagamento por Serviços Ambientais. Assim, aqueles que preservam áreas naturais em suas propriedades receberão por isso. Os recursos podem ser gerados parcialmente pela cobrança pelo uso da água, onde as verbas arrecadadas são destinadas para projetos que visem à proteção de bacias hidrográficas. Alguns estados implantaram o ICMS Ecológico, onde parte do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) é destinada a projetos de conservação. Existem projetos de lei que também visam aplicar parte do imposto de renda em projetos ambientais. Dessa forma, é fundamental ampliarmos a implantação de medidas de sustentabilidade na Mata Atlântica para a continuação dos serviços ecossistêmicos para nossa sociedade. Equilibrar nossas demandas pela Mata Atlântica torna-se O GRANDE desafio dos nossos tempos.

Sobre o autor

Rodrigo Barbosa Ferreira. Foto: Divulgação
Rodrigo Barbosa Ferreira. Foto: Divulgação

Rodrigo Barbosa Ferreira é pesquisador associado ao Instituto Marcos Daniel, onde coordena o Projeto Bromeligenous: pela conservação de anfíbios de bromélia. Atua no campo de Zoologia, Biologia da Conservação e Ecologia (população, comunidade, evolutiva, paisagem e invasão) focado em Anfíbios e Répteis. Pós-doutor pela Universidade. ES. Doutor em Ecologia pela Utah State University, EUA. Bacharelado e Licenciatura em Ciências Biológicas pela Universidade Federal do Espírito Santo.

O Instituto Marcos Daniel é uma associação privada sem fins lucrativos qualificada como OSCIP (Organização da Sociedade Civil de interesse Público. Fundado em 2004, o foco de atuação do IMD é a elaboração e execução de projetos de conservação da biodiversidade e a formação de multiplicadores para a conservação da natureza. Neste propósito, temos contado com o apoio institucional de diversos órgãos públicos, universidades, ONGs e empresas, formando uma rede de elevado capital social e ampla capilaridade na sociedade, promovendo assim a conservação do maior patrimônio do Brasil, a sua biodiversidade.

Os artigos publicados pelos colunistas são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam as ideias ou opiniões do ES360.


Comentários:

  • Parabéns Rodrigo Barbosa Ferreira.
    A mata atlântica é o coração do nosso Brasil.

  • Parabéns Rodrigo, tomara que algum político, veja essa informação e que possa fazer algo para a proteção da mata atlântica.

  • Rodrigo, tomara que algum político, veja essa informação e que possa fazer algo para a proteção da mata atlântica.

  • Parabéns Rodrigo que esse texto chegue ao máximo de pessoas para que as mesmas se conscientize da importância do meio ambiente

  • Parabéns, Rodrigo. O mundo precisa de mais pessoas como você, É muito importante alertar o mundo para o que está acontecendo na mata Atlântica.

  • Parabéns, Rodrigo que o pessoal possa se conscientiza com esse texto é que possa chegar nos políticos também.

  • Oi,Rodrigo parabéns pelo seu belo trabalho informando pessoas como nós sobre a importância de se proteger a nossa mata atlântica,além de promover uma grande informação de tudo que está acontecendo em nosso mundo, e principalmente no nosso Brasil,conscientização vale (pra todos).

  • Parabéns pelo maravilhoso trabalho. Moro em uma região do Vale do Aço em MG, próximo ao parque estadual do Rio Doce. Acha que é possível ocorrência dessa espécie de Perereca-de-bromelia- Teresensis ocorrer nessa região? Pois acho que tem uma morando em minha bromélia. 🤔🥰.


Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Mais Colunas