PM dispersa aglomerações na Praia Central de Marataízes - ES360

PM dispersa aglomerações na Praia Central de Marataízes

Policiais utilizaram armas com balas de borracha e bombas de efeito moral para dispersar os foliões. Duas pessoas foram presas no final de semana

Aglomeração registrada na Praia Central de Mataízes durante o final de semana. Foto: Divulgação/Prefeitura Municipal de Marataízes
Aglomeração registrada na Praia Central de Mataízes durante o final de semana. Foto: Divulgação/Prefeitura Municipal de Marataízes

Apesar das proibições estabelecidas pelo poder público contra os eventos de carnaval durante a pandemia do novo coronavírus, centenas de foliões foram às ruas, durante o final de semana, e se aglomeraram na Praia Central de Marataízes, no Sul do Espírito Santo. A Polícia Militar utilizou armas carregadas com balas de borracha e bombas de efeito moral para dispersar a população. Segundo a prefeitura, duas pessoas foram presas.

Desde o dia 9 de fevereiro está proibido na cidade, por meio de decreto municipal, a realização de festas ou eventos comemorativos de Carnaval, bem como a permanência/circulação de instrumentos amplificadores de som, som automotivo e/ou equipamentos sonoros portáteis nas praias e vias públicas, podendo a Fiscalização e/ou a Guarda Civil Municipal apreender e/ou aplicar as multas previstas na Legislação.

De acordo com a prefeitura de Marataízes, uma força-tarefa composta por 20 guardas municipais, 20 policiais militares, policiais civis, bombeiros, fiscais e Conselho Tutelar trabalham em conjunto para coibir as aglomerações.

Segundo o secretario Municipal de Defesa Social e Segurança Patrimonial, Anderson Gouveia de Oliveira, as festas clandestinas tiveram início na madrugada de sábado. Porém, apesar de terem sido reprimidas, tornaram a ocorrer no domingo.

“Estávamos monitorando as redes sociais e nossas equipes já estavam preparadas para agir. Quando começaram as aglomerações, utilizamos caixas de som pedindo para a população se dispersar. Em resposta, fomos recebidos com garrafas de vidro e palavras de baixo calão. Estamos em um momento de pandemia, não podemos permitir que isso aconteça”, disse o secretário.

Ainda de acordo com Gouveia, as ações no município estão mantidas até o próximo dia 21 de fevereiro. “Vamos fazer cumprir o decreto. Por isso, pedimos à população, principalmente aos pais dos menores de idade, que mantenham seus filhos sob tutela. Muitas das pessoas que participaram desses eventos eram adolescentes entre 14 e 17 anos que consumiam álcool e drogas. Estamos abismados com esse comportamento”.

Procurada, a Polícia Militar não comentou o caso.

Confira o vídeo da ação policial


Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Mais notícias
Teste

Teste do campo de Autoria

Bem-estar

"O ES pode colapsar junto", afirma secretário de Saúde

Dia a dia

Saiba como agendar a vacina contra covid no Espírito Santo

Esportes

Olimpíada deve receber número limitado de torcedores