PM atira contra carro de padre na Serra - ES360

PM atira contra carro de padre na Serra

Segundo relato da Polícia Militar, o policial sofreu uma tentativa de assassinato há três dias e confundiu o carro do padre com o de criminosos

Uma confusão entre um policial militar e um padre terminou em disparos de arma de fogo contra o religioso, perseguição pelas ruas da Serra e um cerco policial em Jardim Camburi, na capital. Apesar do mal-entendido, ninguém ficou ferido.

De acordo com a Polícia Militar, há três dias o policial e sua esposa sofreram uma tentativa de homicídio em Laranjeiras, na Serra. Nesta quinta, ao chegar do supermercado, o casal se deparou com um carro suspeito em baixa velocidade próximo de sua casa. Ao invés de parar, o militar mudou sua rota. Porém, ao retornar, encontrou o mesmo veículo estacionado.

A esposa do policial, então, desceu do carro enquanto o PM anotava a placa do veículo suspeito. Nesse momento, o padre deixou o local onde estava estacionado. O militar seguiu em direção à orla de Jacaraípe, mas notou que o padre o seguia. Em determinado ponto, o policial desceu do carro armado “portando seu colete da PMES”, garantiu a corporação, determinando que os ocupantes do veículo parassem e desembarcassem.

“O militar se abrigou próximo a um poste e motorista do veículo colocou sua mão para fora apontando um objeto de cor escura na direção do policial, que por parecer uma arma de fogo efetuou dois disparos em direção ao veículo”, disse a Polícia Militar do Espírito Santo.

Após os tiros, o padre fugiu do local e o PM retornou para sua casa onde encontrou outros policiais. O Ciodes foi acionado e um patrulhamento foi iniciado. O veículo do padre foi identificado pelo cerco eletrônico na Avenida Norte Sul, sentido Jardim Camburi, onde abordaram o religioso já próximo do Shopping Norte Sul.

O padre se identificou e disse ter celebrado uma missa em Bairro de Fátima. Após o culto, saiu para lanchar com um amigo e estacionaram. Foi nesse momento que eles identificaram o carro do PM rondando seu próprio veículo. De acordo com o religioso, seu amigo usava o celular para fotografar o carro do militar.

Após a confusão, todos os envolvidos foram conduzidos para a 3ª Delegacia Regional. Em nota, a Polícia Civil informa que as partes envolvidas foram ouvidas e liberadas após esclarecimentos. O caso segue sob investigação da Delegacia Especializada em Homicídios e Proteção à Pessoa de Serra.

A PM não comentou sobre os procedimentos adotados pelo policial durante a ocorrência.


Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Mais notícias
Cult

Teatro Carlos Gomes tem visita técnica para elaborar projeto de restauro

Dia a dia

Só 12% dos cursos superiores do ES recebem nota máxima no Enade

País

Governo federal vai comprar 46 milhões de doses da vacina chinesa

Dia a dia

Instituto emite alerta de chuva intensa para o Espírito Santo