PGR arquiva caso contra família Bolsonaro por rede de perfis falsos no Facebook - ES360

PGR arquiva caso contra família Bolsonaro por rede de perfis falsos no Facebook

Vice-PGR comunicou ao ministro Alexandre de Moraes, do STF, o arquivamento de uma notícia de fato apresentada contra o presidente Jair Bolsonaro e seus filhos, Eduardo e Flávio Bolsonaro

O vice-procurador-geral da República, Humberto Jacques de Medeiros, comunicou ao ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, o arquivamento de uma notícia de fato apresentada contra o presidente Jair Bolsonaro e seus filhos, o deputado Eduardo Bolsonaro e o senador Flávio Bolsonaro, em razão da rede de contas e perfis falsos ligados a integrantes dos gabinetes da família que foi derrubada pelo Facebook por ‘comportamento inautêntico coordenado’.

“A ausência de fatos concretos que possam ser efetivamente atribuídos aos noticiados inviabiliza, portanto, a instauração o procedimento próprio. Destaque-se que nem mesmo o Facebook adotou qualquer medida em face deles, como seria o caso, por exemplo, da retirada das respectivas contas oficiais. E isso se deu, naturalmente, por inexistirem quaisquer elementos que vinculem-nos minimamente às acusações formalizadas por meio desta notícia-crime”, registrou o vice-PGR em seu parecer.

Segundo publicou o jornal Estadão, o arquivamento se deu na última quinta-feira, 24, tendo Humberto Jacques de Medeiros informado o ministro Alexandre de Moraes sobre a decisão nesta segunda, 28. A manifestação se deu em razão de Alexandre ter pedido um parecer da Procuradoria-Geral da República sobre uma notícia-crime apresentada pela deputada Maria Perpétua de Almeida.


Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Mais notícias
País

Kassio Marques é nomeado ministro do Supremo Tribunal Federal

Política

‘Quando o chefe decide, o subordinado cumpre’, diz Bolsonaro sobre Pazuello

Dia a dia

Grande Vitória tem duas candidaturas a prefeito indeferidas

Dinheiro

Auxílio emergencial está contido em 2020 e não passará para 2021, diz secretário