PF faz buscas em gabinete de Fernando Bezerra Coelho, líder do governo no Senado - ES360

PF faz buscas em gabinete de Fernando Bezerra Coelho, líder do governo no Senado

O inquérito ainda está sob sigilo. O senador, no entanto, é alvo de cinco inquéritos, dois deles por supostos crimes contra a lei de licitações

A Polícia Federal (PF) realiza na manhã desta quinta-feira, 19, operação de busca e apreensão em endereços ligados ao líder do governo no Senado, senador Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE) em Brasília. A operação foi autorizada pelo Supremo Tribunal Federal (STF) e o inquérito está sob sigilo.

Bezerra foi ministro da Integração do governo Dilma Rousseff, quando ainda estava no PSB, e foi líder de Michel Temer no Senado no ano passado. Em Pernambuco, seu reduto eleitoral, foi secretário no governo de Eduardo Campos, morto em 2014.

> Propina de até R$ 5,5 mi a Bezerra Coelho e filho deputado

Ao todo, o senador é alvo de cinco inquéritos, dois deles por supostos crimes contra a lei de licitações quando era prefeito de Petrolina, dois do período em que era secretário estadual e um da época em que foi ministro.

> Procuradora quer foro privilegiado para Flávio Bolsonaro em caso Queiroz
> Projeto que altera Fundo Eleitoral é aprovado na Câmara

Em nota, a defesa do senador afirmou estranhar a operação. “Causa estranheza à defesa do senador Fernando Bezerra Coelho que medidas cautelares sejam decretadas em razão de fatos pretéritos que não guardam qualquer razão de contemporaneidade com o objeto da investigação. A única justificativa do pedido seria em razão da atuação política e combativa do senador contra determinados interesses dos órgãos de persecução penal”, diz o advogado André Callegari.

Estadão Conteúdo

Mais notícias
Política

Ministério da Saúde recua e diz que fala de Pazuello foi mal interpretada

Política

Casagrande defende compra de vacina chinesa

Bem-estar

Estudo indica como vírus se espalha em uma sala de aula

Política

‘Reconheço mérito, mas correções podem ser feitas’, diz Marques sobre a Lava Jato