Pesquisa capixaba vai analisar a concentração do novo coronavírus em esgoto hospitalar - ES360

Pesquisa capixaba vai analisar a concentração do novo coronavírus em esgoto hospitalar

Pesquisa analisará a quantidade de vírus em cada uma das amostras coletadas, o que vai indicar o número de pessoas infectadas nos hospitais

Espírito Santo tem 583 mortos por covid-19 e 13.437 casos confirmados. Foto: Pixabay
Novo coronavírus. Foto: Pixabay

Pesquisadores da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) desenvolveram um projeto para identificar e quantificar o material genético do novo coronavírus em esgotos hospitalares da Grande Vitória. Em parceria com a Secretaria Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), eles analisarão a quantidade de vírus em cada uma das amostras coletadas, o que vai indicar o número de pessoas infectadas no hospital.

Segundo o professor do Departamento de Engenharia Ambiental Sérvio Tulio Cassini, a proposta de começar o estudo a partir de esgoto hospitalar é para criar uma base referencial de dados e, a partir daí, expandir os experimentos para fora dos hospitais, com o objetivo de indicar o número de pessoas infectadas em determinada região. “Os dados tabulados serão divulgados num aplicativo a ser criado”, informou Cassini, numa parceria com o professor do Departamento de Engenharia Elétrica Marcelo Segatto.-

Cassini também ressalta a eficiência da metodologia do projeto, pois permite uma testagem coletiva ao invés das testagens individuais, que custam mais e demandam mais tempo. Todo o processo será feito no laboratório de Biologia Molecular do Centro de Pesquisa, Inovação e Desenvolvimento do Estado (Cpid).

Até o momento, segundo o professor, não foi definido qual hospital que receberá o projeto. Os pesquisadores estão em contato com as entidades alvo das análises, para explicar os objetivos e métodos de coleta.

Estudo epidemiológico

Enquanto a coleta dos professores foca nos esgotos hospitalares, outro grupo de pesquisadores da Ufes está fazendo uma coleta de amostras de esgoto do Canal da Costa, em Vila Velha, em um procedimento que tem por objetivo identificar a quantidade de pessoas infectadas pelo vírus da covid-19 naquela região.

Trata-se de um estudo epidemiológico baseado em esgoto, estratégia de vigilância sanitária que vem sendo utilizada em várias partes do mundo para monitoramento de doenças e até do consumo de drogas em determinado local. Esse estudo envolve professores da Ufes dos departamentos de Engenharia Ambiental e de Patologia.


Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Mais notícias
País

Covid-19: Empresas doam R$ 100 mi para produzir vacinas

Dia a dia

Seis pontos que mostram o recuo da pandemia no Espírito Santo

Dia a dia

Unipró lança curso de preparação para o Ifes 100% online

Bem-estar

A Escola Bíblica Dominical sob a perspectiva da Igreja Cristã Maranata