Pazolini vai reforçar fiscalização contra a covid-19 em Vitória - ES360

Pazolini vai reforçar fiscalização contra a covid-19 em Vitória

Em entrevista à BandNews FM, o prefeito eleito da capital falou sobre o enfrentamento da pandemia e seus projetos de governo para 2021; confira

Diante do descumprimento dos protocolos de segurança contra a disseminação do novo coronavírus e do aumento de casos da covid-19, o prefeito eleito de Vitória, Lorenzo Pazolini (Republicanos), afirma que irá reforçar a equipe de fiscalização da município e que apostará no diálogo para orientar moradores e comerciantes sobre a necessidade de se combater a doença.

“Muitas pessoas me perguntam o que pode e o que não pode. O cidadão hoje não tem essa certeza”, disse Pazolini em entrevista à rádio BandNews FM. “A pandemia é dinâmica, o cenário muda, o contexto muda e obviamente as decisões mudam. Mas o cidadão tem dificuldade de acompanhar. Por isso, o primeiro trabalho que temos que fazer é o de orientação”, defendeu.

“Aí vamos reforçar nossas equipes de fiscalização para promoverem reuniões e debates, esse é o primeiro caminho. Para exigir o cumprimento de uma norma que é tão dinâmica e muda todo dia, primeiro temos que ter um marco estabelecido para educar e conscientizar as pessoas”, frisou Pazolini.

Confira a entrevista completa

Linha Verde

Durante a entrevista, o prefeito eleito também falou os problemas do trânsito de Vitória, entre eles, a Linha Verde. Desde que foi lançado, em março de 2018, o projeto de mobilidade que prioriza ônibus, táxis, vans e carros com três passageiros ou mais dividiu a opinião de motoristas, usuários de transporte coletivo e até mesmo da Justiça.

Pazolini afirma que desde o início do ano tem dialogado com a população e que a grande maioria das pessoas se manifestou pela extinção do projeto. “Considerando os quase quase 80% de manifestações contrárias à Linha Verde e o alto índice de não observância da norma, em um primeiro momento me parece que a melhor medida é cessar, extinguí-la. E a partir daí, estabelecer um debate com a cidade. Manter um modelo que não é cumprido não é salutar, não deixa uma boa imagem e não é uma boa resposta do poder público para a sociedade. Agora se a cidade se manifestar favoravelmente, retornaremos. Mas com a condição de exigir o cumprimento da norma”, frisa.

Durante sua participação na rádio, o prefeito eleito também respondeu perguntas enviadas pelos ouvintes. Ainda dentro da discussão de Mobilidade Urbana, Pazolini foi questionado sobre a falta de sincronia dos semáforos da capital. De acordo com ele, seu objetivo é, durante os quatro anos de governo, criar um sistema de controle em tempo real dentro da Central de Monitoramento. “Mas inicialmente, temos que reforçar a sincronia dos sinais, principalmente nas vias arteriais. Não é possível num trajeto de 500 ou 600 metros, dois, três ou quatro sinais estarem fechados. Temos que efetivamente qe garantir a fluidez do trânsito”.


Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Mais notícias
Dia a dia

Vitória entra em risco baixo para a transmissão da covid-19

País

Vacinas vindas da Índia serão enviadas a Estados a partir de sábado

País

Quem tem prioridade para ser vacinado no Brasil? Entenda a ordem da fila

Dia a dia

Covid-19: cai para o quatro o número de municípios em risco alto no ES