Pazolini proíbe concentrações, desfiles e blocos de carnaval em Vitória - ES360

Pazolini proíbe concentrações, desfiles e blocos de carnaval em Vitória

A medida entra em vigor a partir da meia noite desta sexta-feira, até a meia noite do dia 1º de março. Objetivo é evitar a disseminação da covid-19

Concentrações de pessoas, desfiles de agremiações e blocos carnavalescos estão proibidos em Vitória a partir da meia noite dessa sexta-feira (12) até a meia noite do dia 1º de março de 2021. A medida, publicada em forma de decreto nesta quarta-feira (10) no Diário Oficial do município, tem como objetivo evitar a disseminação do novo coronavírus.

> Blitz contra a folia: agentes vão fiscalizar e impedir aglomerações na GV

De acordo com a Administração, o prefeito Lorenzo Pazolini se reuniu com a direção de dezenas de blocos para anunciar a restrição e garantir apoio para a realização do Carnaval apenas no ano seguinte.

“Desde o início da nossa gestão nossa maior prioridade, durante este período de pandemia, tem sido cuidar das pessoas e salvar vidas. O decreto vem regulamentar uma medida de controle e contenção de riscos. Quero também contar com o apoio, a colaboração e a conscientização da população para evitar participar de qualquer aglomeração ou evento que coloque em risco à coletividade”, afirmou o prefeito.

Pelo regra, além das concentrações de público, desfiles de agremiações e blocos carnavalescos, estão proibidas também qualquer atividade recreativa que apresente características comuns a blocos carnavalescos, bem como o comércio praticado nesses eventos por ambulantes temporários.

Fiscalização

Para impedir a festa dos foliões, a prefeitura atuará nas ruas com uma força tarefa composta por representantes das secretarias de Segurança Urbana, Transportes, Trânsito e Infraestrutura Urbana, Desenvolvimento da Cidade, Saúde, Cidadania, Direitos Humanos e Trabalho e Meio Ambiente.

À secretaria de Segurança Urbana caberá o planejamento e a coordenação das operações de fiscalização, a integração dos órgãos envolvidos e a consolidação dos resultados alcançados.

Aqueles que desobedecerem o decreto poderão ser punidos com multas, interdição do local e a retenção ou apreensão de mercadorias, produtos, bens, equipamentos fixos e móveis, instrumentos musicais e veículos automotores e rebocáveis.

No caso dos blocos, se aplicada a sanção, a agremiação carnavalesca responsável poderá ser impedida de se credenciar para o Carnaval 2022.


Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Mais notícias
Esportes

Para Colômbia, é ‘improvável’ receber voo da Seleção Brasileira

Política

Cartório 'censura' escritura da mansão de Flávio Bolsonaro

Dia a dia

Governo do ES abre mais de 10 leitos de UTI em Vitória

País

Maioria dos bares respeita restrição no Rio