Parlamentares criticam valor do salário mínimo proposto pelo governo - ES360

Parlamentares criticam valor do salário mínimo proposto pelo governo

Nas redes sociais, parlamentares de oposição se manifestaram contrários ao valor do salário mínimo proposto pelo governo federal para 2021

Nas redes sociais, parlamentares de oposição se manifestaram contrários ao valor do salário mínimo proposto pelo governo federal para 2021. A cifra de R$ 1.067 foi anunciada nesta segunda-feira (31) pelo Executivo através da apresentação do Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias (PLOA) para o próximo ano.

“O governo Bolsonaro, inimigo do povo, enviou ao Congresso o projeto de lei orçamentária com salário mínimo de R$ 1.067. Isso significa que Bolsonaro não dará aumento real para o salário mínimo em 2021, prejudicando milhões de trabalhadores e aposentados”, publicou o deputado federal Orlando Silva (PCdoB-SP) em sua conta no Twitter.

Na mesma rede social, o deputado federal Glauber Braga (PSOL-RJ) também destacou a decisão do governo federal de conceder reajuste somente com base na inflação. “Mais um absurdo de Bolsonaro: pelo segundo ano seguido, ele envia ao Congresso Nacional uma proposta de salário mínimo sem aumento real”, disse o parlamentar.

O deputado federal Gil Cutrim (PDT-MA) reforçou as críticas ao valor apresentado. “O governo propôs salário mínimo de R$ 1.067, sem reajuste acima da inflação, em um Brasil que castiga quem vive com o mínimo. É triste ter que lutar contra essas propostas, quando a gente deveria estar lutando para dar mais oportunidade para o nosso povo”, afirmou o parlamentar em publicação no Twitter.

Estadão Conteúdo

 


Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Mais notícias
Dia a dia

Espírito Santo tem seis mortes pelo coronavírus e 1.094 casos em 24 horas

Dia a dia

Eventos infantis serão liberados a partir de 3 de novembro

País

Bolsonaro diz que Forças Armadas estão prontas para “garantir liberdade”

Dia a dia

Anvisa libera importação de 6 milhões de doses da Coronavac