Pacientes com covid-19 estão misturados com outros doentes na UPA de Castelândia - ES360

Pacientes com covid-19 estão misturados com outros doentes na UPA de Castelândia

Uma mulher mostrou a superlotação em ambientes onde pessoas com o novo coronavírus ou com suspeita ficam juntas dos demais pacientes

Um vídeo mostrando as condições enfrentadas por pacientes na Unidade de Ponto Atendimento (UPA) de Castelândia, na Serra, viralizou na internet nesta segunda-feira, dia 28. Uma mulher mostrou a superlotação em ambientes onde pessoas com o novo coronavírus ou com suspeita de infecção ficam juntas dos demais pacientes.

É possível ver no vídeo que a mulher conversa com um funcionário da segurança da UPA de Castelândia. Ela conta que a filha está com sintomas da covid-19, por isso, ela questionou um enfermeiro sobre os pacientes estarem todos misturados, mas o servidor chamou o segurança. Na sequência, o funcionário responde que os pacientes ficam misturados.

A Prefeitura da Serra disse em nota que as pessoas com sintomas da covid-19 podem procurar, preferencialmente, a UPA de Castelândia para atendimento e coleta para o exame. No entanto, a unidade funciona no sistema de porta aberta, 24 horas, e também faz atendimento de casos clínicos.

Segundo a prefeitura, as Unidades de Pronto Atendimento (UPA’s) seguem protocolo de classificação de risco dos pacientes de acordo com os sintomas apresentados, mais leves ou mais graves. Disse ainda que a UPA de Castelândia faz a separação de pacientes que precisam de internação, tendo enfermaria separada para suspeitos de covid-19, casos confirmados e para pacientes de áreas clínicas.

A Secretaria da Saúde orienta separar o acesso e realizar o espaçamento entre as pessoas, além de reduzir o tempo de permanência do usuário dentro das unidades. Esclarece que no caso das UPAs, o gestor municipal deve avaliar estratégias de triagem para o novo coronavírus, como estabelecer a recepção, espera e isolamento preferencialmente em áreas externas ou tendas, com definição de porta de entrada distinta e totalmente independente para os casos suspeitos de covid-19 que necessitem de atendimento de urgência no local.

Nota da Secretaria da Saúde da Serra na íntegra

Pessoas com sintomas de Covid-19 podem procurar, preferencialmente, a UPA de Castelândia para atendimento e coleta para o exame. No entanto, a unidade funciona no sistema de porta aberta, 24 horas, e também faz atendimento de casos clínicos.

As Unidades de Pronto Atendimento (UPA’s) seguem protocolo de classificação de risco dos pacientes de acordo com os sintomas apresentados, mais leves ou mais graves.

A UPA de Castelândia faz a separação de pacientes que precisam de internação, tendo enfermaria separada para suspeitos de Covid-19, casos confirmados de Covid-19 e para pacientes de áreas clínicas.

Todos os protocolos de saúde instituídos pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e pelo Ministério da Saúde são seguidos rigorosamente para garantir a segurança de todos os paciente. A Secretaria de Saúde informa que o uso de máscara é obrigatório e que faz a distribuição para quem não possui. Dispenser de álcool em gel estão distribuídos por toda a unidade e é realizada a higienização criteriosa das áreas comuns, no mínimo, três vezes ao dia. Todos os bancos da unidade também são sinalizados, para ajudar no distanciamento social.

A ambulância usada para transferência de pacientes com Covid-19 é higienizada rigorosamente a cada uso. Crianças e adultos são separados após a classificação de risco.

Nota da Secretaria da Saúde do Estado na íntegra

A Secretaria da Saúde orienta separar o acesso e realizar o espaçamento entre as pessoas, além de reduzir o tempo de permanência do usuário dentro das unidades. No caso das UPAs, o gestor municipal deve avaliar estratégias de triagem para o novo coronavírus:

– Procedimentos de triagem para o novo coronavírus devem ser implementados para detectar pacientes, desde a recepção, no acolhimento e classificação de risco ou durante o cadastro do paciente, garantindo que todos eles sejam questionados sobre a presença de sintomas de uma infecção respiratória do novo Coronavírus (Covid-19) ou contato com possíveis pessoas infectadas.

– Estabelecer a recepção, espera e isolamento preferencialmente em áreas externas ou tendas, com definição de porta de entrada distinta e totalmente independente para os casos suspeitos de Covid-19 que necessitem de atendimento de urgência no local. Logo, a triagem deve ser realizada em espaço bem ventilado que permita que os pacientes, em espera sob investigação para o novo Coronavírus, sejam separados dos demais pacientes e tenham fácil acesso a suprimentos de higiene respiratória e higiene das mãos.

– O uso da máscara cirúrgica pelos profissionais de saúde que atuam na avaliação inicial e classificação de risco deve ser de uso obrigatório.

– A utilização de máscara cirúrgica ou de pano para os pacientes com sintomas de infecções respiratórias desde a chegada à unidade de saúde, na chegada ao local de isolamento e durante a circulação dentro do serviço (locomoção dos pacientes de uma área/setor para outro).

– Separar sala ou área de isolamento, que deve ser privativa ou com menor circulação de pessoas, com capacidade de manter a porta fechada e o ambiente ventilado, que devem ser disponibilizadas condições para a higienização das mãos.

– Dispensador de preparação alcoólica, lavatório/pia com dispensador de sabonete líquido;

– Suporte para papel toalha abastecido; lixeira com tampa e abertura sem contato manual.


Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Mais notícias
Dia a dia

Vitória entra em risco baixo para a transmissão da covid-19

País

Vacinas vindas da Índia serão enviadas a Estados a partir de sábado

País

Quem tem prioridade para ser vacinado no Brasil? Entenda a ordem da fila

Dia a dia

Covid-19: cai para o quatro o número de municípios em risco alto no ES