Os segredos das escolas públicas do ES com nota alta no Ideb - ES360

Os segredos das escolas públicas do ES com nota alta no Ideb

Iniciativas simples, movidas à dedicação, compromisso e trabalho em equipe, foram os pontos principais para garantir um bom nível de aprendizagem

Escola Dr. Orlindo Francisco Borges, em João Neiva. Foto: Divulgação
Escola Dr. Orlindo Francisco Borges, em João Neiva. Foto: Divulgação

Danielli Saquetto

 

Com nota 8,0 no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) para os anos iniciais, que compreende do 1° ao 5° ano do ensino fundamental, a escola municipal Dr. Orlindo Francisco Borges, situada em João Neiva, ficou em primeiro lugar no desempenho das unidades da rede pública do Espírito Santo. Já em relação aos anos finais do ensino fundamental, que compreende do 6º ao 9º ano, o 1º lugar foi da escola municipal Maria Madalena de Oliveira Domingues, em Jardim Camburi, Vitória.

Desde 2005, o Ideb é utilizado como indicador de educação de qualidade. Com o índice se avalia evolução da aprendizagem a partir do desempenho dos alunos em Português e Matemática. A meta atual nacional é chegar a 6 na média geral. O resultado do Ideb 2019 foi divulgado na última terça-feira (16).

Iniciativas simples, movidas à dedicação, compromisso e trabalho em equipe foram os pontos principais para construir ações efetivas e garantir um bom nível de aprendizagem na escola Dr. Orlindo Francisco Borges, segundo avaliação da direção. “No último Ideb, alcançamos uma nota 6,6. Nós nos esforçamos muito para melhorar nosso resultado, mas a nota nos surpreendeu. Foi um trabalho árduo de um grupo muito competente e da participação efetiva da família”, disse a diretora Rosângela Cruz Campagnaro, que está há 11 anos à frente da escola.

A escola apresenta um conjunto de práticas que podem servir de inspiração para outras unidades de ensino. Uma delas é o contato constante com os estudantes, com o objetivo de escutá-los para compreender suas necessidades e lhes dar suporte. Segundo a direção da escola, os professores e colaboradores mantêm uma relação de parceria com os alunos, e isso desperta neles o sentimento de que existem pessoas atentas às suas vidas. Também há apoio pedagógico e oferta de formação continuada para os professores. Esse contato vai além da relação entre professor e aluno e envolve também as famílias, ponto fundamental nos projetos da escola. “Atendemos do ensino infantil ao anos iniciais do fundamental I. Assim temos um acompanhamento contínuo dos alunos. Normalmente conhecemos cada um deles, sabemos suas necessidades e seus pontos fortes. Acompanhamos cada aluno individualmente para garantir o aprendizado, a aprovação e uma educação de qualidade”, disse Rosângela.

O projeto “Comunidade de Leitores” foi destacado pela diretora. Em sacolas personalizadas, são enviados um livro e um caderno para a casa de cada estudante, que deve ler em família durante a semana e escrever como foi os momentos de leitura em família. Posteriormente, o estudante deve compartilhar com a turma a história. Também há um cronograma semanal na sala da leitura, onde há a oportunidade de ler no local ou pegar uma obra emprestada e levar para a casa.

Anos finais do Fundamental

A escola Maria Madalena de Oliveira Domingues sempre conseguiu notas acima da média determinada Ministério da Educação (MEC), mas o desempenho no Ideb 2019 foi ainda melhor: ela ficou em primeiro lugar no ranking dos anos finais do Ensino Fundamental (6º ao 9º ano). A diretora Marta Valéria dos Santos, à frente da unidade há seis anos, atribuiu o sucesso a quatro pilares da escola: compromisso da equipe, interesse dos estudantes, parceria das famílias e a estrutura dada pela Secretaria Municipal de Educação.

“Nossa equipe é muito unida e bem preparada. Todos têm muita capacidade técnica e amor pela profissão, gostam do que fazem. Estamos muito felizes com nosso resultado. Nosso foco é sempre nos superarmos na educação das crianças, independentemente de ranking, mas esse reconhecimento nos deixa muito contentes”, frisou Marta.

Para despertar o interesse e disciplina das crianças, a escola propõe algumas atividades extracurriculares, como o esporte. De acordo com a diretora, a equipe pedagógica também acredita e aposta na literatura e em questões ambientais. Dentro de sala de aula é realizado o projeto “Tamo Dentro”, onde acontecem dinâmicas de autoconhecimento, cuidado com o outro, a preservação do meio ambiente, trabalho com reciclagem e reaproveitamento. Ainda há espaço para o desenvolvimento de atividades artísticas como dança, música, teatro e artes plásticas.

As crianças com dificuldade de aprendizado contam ainda com um apoio extra. A diretora explicou que no contraturno escolar há intervenção pedagógica para que os alunos que precisam de reforço em determinas disciplinas. Também há opção de aulas de dança para quem quer uma atividade extra.


Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Mais notícias
País

Tribunal aceita denúncia e afasta governador de Santa Catarina

Dia a dia

Coleta seletiva na Grande Vitória tem média bem abaixo da registrada no país

Dia a dia

Covid-19: Espírito Santo registra 7 mortes e 505 casos em 24 horas

País

PCC movimentou R$ 1,2 bilhão com tráfico de drogas