Órgãos estaduais vão mudar sedes para o Centro de Vitória - ES360

Órgãos estaduais vão mudar sedes para o Centro de Vitória

Com a mudança, o Governo do Estado terá uma economia anual de R$ 280 mil com novos valores de aluguel

A Secretaria de Estado de Gestão e Recursos Humanos (Seger) apresentou os órgãos estaduais que vão mudar de local, passando a funcionar no Centro de Vitória.  Foi assinado o primeiro contrato de locação e anunciado que a Secretaria de Saneamento, Habitação e Desenvolvimento Urbano (Sedurb) será a primeira a se mudar para a região.

 

Atualmente, a Sedurb está alocada no centro empresarial do Shopping Praia da Costa. A partir de 2020, ela funcionará em dois andares do Edifício Ames, localizado na Rua Alberto Oliveira Santos, no centro da Capital. Com a mudança, o Governo do Estado terá uma economia anual de R$ 280.635,72, já que o valor de aluguel do novo espaço será bem menor.

Nos próximos meses, o Conselho Regional de Contabilidade do Espírito Santo (CRC-ES), que é locatário do Ames, realizará obras no imóvel para adequá-lo ao recebimento dos 96 servidores da Sedurb. O edifício demanda por reformas como substituição de pisos; manutenção de esquadrias; adequação de rede elétrica, lógica, climatização e de banheiros; reparo de paredes e infiltrações; e instalação de divisórias. O prazo do contrato será de cinco anos, prorrogável por igual período.

A secretária de Estado de Gestão e Recursos Humanos, Lenise Loureiro, destacou os objetivos da iniciativa. “Queremos trazer as repartições estaduais para o centro histórico de Vitória, transformando a região no Centro Administrativo do Governo do Estado. Além de reduzir custos com aluguel, essa medida contribui para a revitalização do bairro e aproxima os órgãos e autarquias do Executivo Estadual, melhorando, inclusive, o retorno aos cidadãos”.

Próximo Contrato

Durante apresentação, a secretária Lenise Loureiro informou que a Seger está negociando a locação do espaço onde funcionava a antiga loja da C&A, no Edifício Trade Center, situado na avenida Jerônimo Monteiro. O imóvel deverá ser ocupado pelo Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal do Espírito Santo (Idaf), que conta com 257 servidores e hoje está localizado na Mata da Praia. A previsão é de que a mudança do órgão gere uma economia anual de R$ 857.400,00 com aluguel.

A Comissão Técnica responsável pela avaliação de imóveis recebeu, no período de 26 de fevereiro a 22 de março, nove propostas de locação. Três delas foram desabilitadas de imediato, pois não atendiam aos requisitos estabelecidos no edital. Além disso, outras duas foram descartadas ao longo das análises, pois o tamanho da área não era suficiente para acomodação de órgãos públicos.

Para a ocupação dos imóveis provenientes da Chamada Pública Nº 001/2019, foram analisados os seguintes órgãos: Secretarias de Estado da Ciência, Tecnologia, Inovação e Educação Profissional (Secti); da Saúde (Sesa); de Turismo (Setur); da Cultura (Secult); a Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação no Espírito Santo (Fapes), além da Sedurb e do Idaf.

Novo chamamento

Nos próximos dias, será publicado um novo chamamento para identificação de imóveis no Centro de Vitória que possam acomodar órgãos estaduais. O documento terá pequenas alterações em relação ao anterior, especificamente quanto à área mínima, que deverá ser igual ou superior a 1000m², e à apresentação de espaços mais integrados.

A outra iniciativa é o Edital de Chamamento para concessão de uso gratuito do antigo Hotel Majestic. O prédio de arquitetura eclética tem quatro pavimentos, totalizando área construída de 1.342,30m². As propostas para o imóvel devem ser protocoladas na Seger, até o dia 24 de julho.


Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Mais notícias
País

Doria anuncia que Estado de SP voltará à Fase 3 Amarela a partir de amanhã

Dia a dia

“Não haverá festa de fim de ano nas praias”, diz subsecretário de Saúde

Eleições 2020

Eleito em Vitória, Pazolini faz discurso de união na Assembleia

Política

Moro vai trabalhar em escritório ligado a Odebrecht