Obra resgata os 51 anos de Jardim da Penha - ES360

Obra resgata os 51 anos de Jardim da Penha

Mesmo com a segunda fase da obra ainda em execução, a pintura chama atenção dos moradores que passam pelo local

Projeto A Arte é Nossa na fachada da Emef Álvaro de Castro Mattos. Foto: Divulgação/Semc
Projeto A Arte é Nossa na fachada da Emef Álvaro de Castro Mattos. Foto: Divulgação/Semc

 

Em homenagem aos 51 anos do bairro Jardim da Penha, em Vitória, e aos 50 anos da Escola Municipal de Ensino Fundamental (Emef) Álvaro de Castro Mattos, o projeto “A Arte é Nossa” retratou cenas do cotidiano e da história do bairro no muro da unidade de ensino e na caixa d’água da praça da Paróquia São Francisco de Assis. A obra se chama “Jardim da Gente” e foi executada pelo grupo de artistas “Cores que Acolhem”, coordenado por Stefan Marques, a pedido da da Secretaria Municipal de Cultura.

Nos muros da escola, há referência ao Clube 106, à praia de Camburi, à música e à gastronomia da Rua da Lama, à feira livre do bairro e até às ruas que parecem labirinto para os visitantes de primeira viagem. Um muro localizado na praça que abriga a Paróquia São Francisco também está sendo pintado, eternizando, pela arte, o jogo da bocha, tão comum naquele local. Mesmo com a segunda fase da obra ainda em execução, a pintura chama atenção dos moradores que passam pelo local.

O coordenador geral da obra, Stefan Marques, conta que houve um processo de imersão no bairro, com buscas em documentos para resgatar pontos importantes da história de Jardim da Penha. A comunidade foi ouvida por meio de um questionário distribuído pela internet. No formulário, moradores puderam opinar e sugerir elementos que gostariam de ver presentes nos muros da Emef.

Além de Stefan Marques, participaram os artistas Caio Cruz, Kelvin Koubik, Israel Scardua e Cláudio Tripa. Houve ainda uma equipe auxiliar, formada por Roger Araújo, Flávio Loureiro e Malu Milanezi.

Projeto A Arte é Nossa na fachada da Emef Álvaro de Castro Mattos. Foto: Divulgação/Semc
Projeto A Arte é Nossa na fachada da Emef Álvaro de Castro Mattos

 

Atração

“A comunidade foi extremamente receptiva ao trabalho. Muitos acompanharam o dia a dia dos trabalhos da equipe ansiosos pelo final. As crianças foram um ponto em destaque, interagindo com a equipe de pintura e demonstrando todo o carinho e ligação com a equipe. Podemos afirmar que o ‘Jardim da Gente’ foi um projeto que engajou as famílias de Jardim da Penha e seus moradores, que vibraram com a transformação dos espaços públicos”, explicou Stefan.

A Arte é Nossa

O projeto realiza intervenções urbanas em espaços públicos da capital e utiliza suportes diversos para imprimir a sua marca, que é popularizar a arte urbana, além de colorir o dia a dia dos moradores. Para isso, os muros da cidade ganham obras realizadas em diversas técnicas, como grafite, arte-mural e arte-relevo.

Para o secretário municipal de Cultura, Francisco Grijó, a grande marca do “A Arte é Nossa” é fazer com que moradores e turistas esbarrem na arte nas atividades do próprio cotidiano. “O projeto qualifica a cidade não somente embelezando-a, mas valorizando o artista local, fomentando a cadeia produtiva da arte de rua, do grafite e das intervenções urbanas”, afirmou.

“Os artistas, ao pensarem suas obras, fazem um processo de imersão na comunidade, conversando com as pessoas, resgatando histórias de personalidades locais, da cultura e do próprio bairro. Todo o processo envolvido no projeto é reflexo dessa imersão para que envolva a comunidade no entorno”, explica a coordenadora do projeto A Arte é Nossa, Fernanda Bellumat.


Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Mais notícias
Dia a dia

Espírito Santo pode registrar mais de 450 mortes por covid-19 em janeiro

Dia a dia

Prefeituras da Grande Vitória decidem não voltar com aulas presenciais em fevereiro

Dinheiro

Bolsonaro desafia Doria a zerar imposto sobre combustível

País

Bolsonaro chama Doria de ‘moleque’ e diz que ele e Maia querem sua cadeira para ‘roubar’