Obra na Segunda Ponte deve começar em agosto - ES360

Obra na Segunda Ponte deve começar em agosto

Trecho contemplado é entre Vitória e a saída para Cariacica. No total, serão investidos R$ 5,4 milhões. Trânsito na região pode ser alterado

Segunda Ponte será reformada
Trecho contemplado é entre Vitória e a saída para Cariacica. Intervenções começam em agosto e devem durar um ano. Chico Guedes

As obras de manutenção da Segunda Ponte devem ter início em agosto no trecho sob responsabilidade do Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes), entre Vitória e a saída para Cariacica. O edital para contratação da empresa foi lançado ontem, e a previsão é que sejam investidos até R$ 5,4 milhões nos serviços. O superintendente regional do Dnit, Romeu Scheibe Neto, explica que deve haver alterações no trânsito, mas que o órgão vai trabalhar para minimizar os impactos para a população.

Também no segundo semestre está previsto o início das obras de manutenção no trecho sob responsabilidade do DER (Departamento de Estradas de Rodagem), entre Vila Velha e o acesso à Cariacica.

No trecho de 1,3 km do Dnit, as obras devem durar um ano. Serão feitas as substituições das ferragens nos blocos de fundação, nos pilares e na ponte; o preenchimento das fendas expostas com argamassa estrutural; limpeza dos apoios; pintura; desobstrução de drenos e remoção da vegetação, entre outros reparos.

“É um conjunto de serviços de recuperação estrutural que vai aumentar a vida útil da ponte para, pelo menos, mais 40 anos”, afirmou o superintendente. Construída em 1979, a Segunda Ponte completa 40 anos neste ano.

A expectativa é que a ordem de serviço seja dada no início de agosto e que as primeiras intervenções comecem no mesmo mês.

O órgão disse, ainda, que vai se reunir com o DER para alinhar o cronograma das duas obras e, com isso, minimizar o impactos no trânsito.

Em abril, o DER publicou edital para contratar a empresa que fará a recuperação do trecho sob sua responsabilidade. O processo de licitação ainda está em curso.

Em 2017, o Crea-ES (Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Estado), publicou um relatório que apontava a presença de ferragens expostas na ponte e abertura excessiva das junta de dilatação, entre outros problemas. O relatório viralizou nas redes sociais neste ano, e, logo após, os órgãos anunciaram a realização de obras de reparo.

Mais notícias
Dinheiro

Governo recua e não distribui 100% do lucro do FGTS

Dinheiro

Vila Velha abre inscrições para concurso nesta segunda

Dia a dia

Tartarugas são encontradas mortas na Praia de Camburi

Dia a dia

Ônibus panorâmico promove passeio Natal Iluminado