Número de homicídios em agosto no Espírito Santo se iguala a 2019 - ES360

Número de homicídios em agosto no Espírito Santo se iguala a 2019

Grande Vitória manteve a tendência de redução nos casos de homicídios na região

Arma de fogo; violência; homicídio. Foto: Pixabay
Arma de fogo. Foto: Pixabay

 

O Espírito Santo registrou 73 homicídio no mês de agosto, repetindo a marca atingida em agosto do ano passado. O número é o menor registrado desde 1996. A Região Metropolitana acompanhou o cenário estadual, com 38 casos, empatou com o ano passado e também alcançou o menor número de crimes para um mês de agosto.

> Espírito Santo tem a terceira maior queda de homicídios em 2018

A Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Sesp) frisou que essa também foi a melhor marca da Grande Vitória no ano  de 2020, mantendo a tendência de redução nos casos de homicídios na região. O melhor resultado entre os municípios foi de Vila Velha, que alcançou a segunda menor marca de mortes para um mês em 2020, com sete casos em 31 dias. A região norte manteve a redução registrada no mês de julho, com 5,1% a menos que 2019 no acumulado, e fechou também igual a agosto de 2019, com 18 assassinatos.

Nas regiões sul, noroeste e serrana foram registrados oito, seis e três assassinatos, respectivamente, durante agosto. O resultado no acumulado, apesar de maior que 2019, ano de redução histórica, ainda é o segundo menor número de óbitos violentos desde 1996, com 737 homicídios de janeiro a agosto.

De acordo com o secretário de Estado da Segurança Pública e Defesa Social, coronel Alexandre Ramalho, o trabalho das forças policiais tem sido fundamental no combate ao crime organizado e tráfico de drogas atuante no Espírito Santo, responsável por cerca de 80% dos crimes.

“Nós temos realizado operações e já tivemos mais de 1.100 homicidas presos somente esse ano no Estado, fora as mais de 2.500 armas de fogo apreendidas pelas nossas polícias. O objetivo é que esse trabalho continue e que a pessoa pense duas vezes antes de cometer um assassinato no Espírito Santo, pois esse homicida será caçado pelos nossos agentes de segurança. Ainda temos uma grande parceria com as forças federais e municipais, dentro das diretrizes de integração do programa Estado Presente em Defesa da Vida”, afirmou.

Ramalho ainda destacou que, apesar do resultado de redução, não há nada a se comemorar quando o assunto é homicídio. “Uma vida perdida já nos entristece. Mas, estamos buscando fazer um trabalho policial eficiente e o Governo tem um olhar social para essas comunidades, mesmo dentro de uma pandemia. O lado social não pode ser esquecido e quando se fala em combate ao crime, estamos falando em dar oportunidade para os nossos jovens não perderem a vida entrando para o tráfico de drogas, seja por ser executado, ou até mesmo ir para a cadeia”, ressaltou.


Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Mais notícias
Dia a dia

Espírito Santo tem 18 mortes pelo coronavírus em 24 horas

Eleições 2020

Pesquisa Futura: Coser, Gandini e Pazolini estão empatados em Vitória

País

TRF-1 adia julgamento que definirá afastamento de Salles do meio Ambiente

Dinheiro

Dólar vai a R$ 5,68 com temor fiscal e fecha no maior nível desde 20 de maio