Escola em Vitória funciona sem alvará e com rachaduras - ES360

Escola em Vitória funciona sem alvará e com rachaduras

Unidade não tem documento de funcionamento do Corpo de Bombeiros, além de ter biblioteca e laboratório escorados por madeira

A chuva dos últimos dias tornou mais difícil a rotina dos alunos e funcionários da Escola Municipal de Ensino Fundamental Otto Ewald Junior, em Itararé, Vitória. Mesmo sem alvará de funcionamento do Corpo de Bombeiros, e com rachaduras e infiltrações em parte da estrutura, a escola continua funcionando.

Salas foram interditadas por apresentar trincas na estrutura. Foto: Divulgação
Salas foram interditadas por apresentar trincas na estrutura. Foto: Divulgação

Há mais de quatro meses, a área onde funcionavam a biblioteca e o laboratório foi isolada e o teto escorado com vigas de madeira.

A interdição parcial da escola foi recomendada pela Defesa Civil do município, que vistoriou o local assim que surgiram as primeiras trincas na estrutura.

A situação da escola foi denunciada pelo vereador Mazinho dos Anjos (PSD), da Comissão Permanente de Obras e Serviços, na Câmara de Vitória.

O vereador também apontou a falta de portas nos banheiros e de vasos sanitários desativados, além de vários pontos de infiltração e goteiras no prédio.

“Vamos acionar o Ministério Público, a Defensoria Pública e o Corpo de Bombeiros, para que verifiquem se a escola pode continuar funcionando nessas condições”, afirmou o vereador.

A secretária de Educação de Vitória, Adriana Sperandio, explicou que o escoramento do teto foi realizado de forma preventiva e garantiu que não há risco para funcionários e alunos da escola.

Contudo, a comunidade escolar continua aflita. “Minha filha está em casa, sem frequentar as aulas, pois tenho medo que o pior aconteça. Essa escola precisa ser interditada e os alunos e funcionários precisam de segurança”, afirmou Patrícia Garcia, mãe de uma aluna da EMEF Otto Ewald Junior.

Monitoramento

A secretária de Educação disse ainda que a obra de reforço da estrutura da escola começa no início do mês de dezembro. “Assim que o problema foi identificado, a Defesa Civil (de Vitória) recomendou o escoramento da estrutura e a realização de obras de reparo”.

A expectativa é de que a intervenção seja concluída em 150 dias. “A empresa que vai realizar a obra já foi contratada, de forma emergencial, e atuará no período das férias para não atrapalhar o funcionamento da unidade de ensino”, completou a secretária.

Atualmente, a rede municipal de ensino de Vitória conta com 102 unidades, sendo 53 de educação fundamental e 49 de educação infantil. Desse total, três escolas não estão funcionando por conta da chuva.

A Secretaria de Educação de Vitória não comentou a confirmação do Corpo de Bombeiros, que informou que a escola não possui Alvará de Funcionamento.

Mais notícias
Dia a dia

Com atraso nos insumos, Fiocruz adia para março entrega de vacinas

Dia a dia

Covid-19: Espírito Santo registra 29 mortes e 1.682 casos em 24 horas

Dia a dia

Primeiro lote de vacina acaba na sexta-feira em municípios da Grande Vitória

País

Abrava: reajuste de 2,51% é insuficiente e greve pode ser decidida na 6ª feira