Direito Para Todos: Há três anos, PM entrava em greve no ES - ES360

Direito Para Todos: Há três anos, PM entrava em greve no ES

Na BandNews FM, Gustavo Varella relembra período de 22 dias de paralisação dos policiais militares e suas implicações após a greve

O início da greve da Polícia Militar no Espírito Santo completa três anos nesta segunda-feira (3). A paralisação durou 22 dias, em fevereiro de 2017, e gerou uma onda de crimes por todo o estado. Segundo a Secretaria de Segurança Pública, foram registrados 224 homicídios nos municípios capixabas durante o período, além de incontáveis casos de roubos e saques de estabelecimentos comerciais.

Na época, a categoria, por meio de esposas e mães dos militares, reivindicava melhores salários e condições de trabalho. Após a greve, 2.622 policiais responderam a procedimentos administrativos por crimes militares e 23 foram expulsos da corporação.

No entanto, em janeiro de 2019, um projeto do governador Renato Casagrande foi aprovado na Assembleia Legislativa e todos os PMs envolvidos na greve receberam anistia pelos crimes cometidos. Na coluna Direito Para Todos, na BandNews FM Espírito Santo, o advogado Gustavo Varella relembrou o período da paralisação e opinou sobre o período. Confira:
Mais notícias
Dia a dia

41 municípios capixabas não adquiriram todos os EPIs para o retorno das aulas

Dia a dia

Espírito Santo tem 30 óbitos pela covid-19 e 1.246 casos em 24 horas

País

Bolsonaro sobre o leite condensado: ‘É para enfiar no rabo da imprensa’. Veja o vídeo

Dia a dia

Maranata cria atendimento médico online para fieis com suspeita de covid-19