MPES notifica Prefeitura de Vitória para impedir eventos irregulares na Rua da Lama - ES360

MPES notifica Prefeitura de Vitória para impedir eventos irregulares na Rua da Lama

De acordo com a notificação, foram recebidas denúncias anônimas com reclamações diante dos impactos saudados pelas atividades do projeto

O MPES (Ministério Público do Espírito Santo) notificou a Prefeitura Municipal de Vitória, nesta segunda-feira (21), para impedir eventos no “Palco da Rua da Lama”, que estejam fora da legislação, por interdição de via pública e poluição sonora. Os eventos acontecem na Avenida Anísio Fernandes Coelho, em Jardim da Penha.

De acordo com a notificação, foram recebidas denúncias anônimas com reclamações diante dos impactos saudados pelas atividades do projeto. O MPES argumenta que a interdição do espaço público para fins provados é ilegal e o controle da emissão de ruídos no município tem como objetivo garantir o sossego e bem-estar público.

Em reunião realizada em 8 de outubro, o município reconheceu a ilegalidade do Projeto de Lei Nº 5023/2018, que institui a atração “Na Lama” no calendário oficial de datas e eventos de Vitória. O projeto de lei previa que o município assumisse a organização do evento.

Foi definido que o projeto do evento “Palco na Rua da Lama” será submetido à Comissão de Eventos para deliberação e que a (Setran) Secretaria Municipal de Transportes, Trânsito e Infraestrutura Urbana promoverá a revogação da Portaria Nº 010/2017, que autoriza a interdição da avenida para atender aos eventos.

A Prefeitura Municipal de Vitória informa que o município está providenciando resposta à notificação recomendatória expedida pelo Ministério Público Estadual nesta segunda-feira.

Com informações do Ministério Público do Espírito Santo

Mais notícias
Cult

Paul McCartney anuncia álbum novo feito nos dias de isolamento

Mundo

Papa aprova união civil entre pessoas do mesmo sexo: ‘Eles são filhos de Deus’

Dia a dia

Morre voluntário brasileiro de testes de Oxford; empresa não diz se ele tomou vacina ou placebo

País

Em sabatina, Kassio evita prisão em 2ª instância e inquérito das fake news