MPES denuncia membro do PSL por pressionar avó de menina estuprada - ES360

MPES denuncia membro do PSL por pressionar avó de menina estuprada

Membro do PSL em São Mateus Pedro Teodoro dos Santos foi até a casa da menina para impedir realização de aborto e ainda teria divulgado o nome dela nas redes sociais, segundo MP

Menina de 10 anos estuprada pelo tio recebe alta em Recife. Foto: Reprodução/Google Street View
Menina de 10 anos estuprada pelo tio recebeu alta na quarta-feira em Recife. Foto: Reprodução/Google Street View

O Ministério Público do Estado do Espírito Santo (MPES) entrou com uma ação contra o membro do PSL que foi até a casa da família da menina de 10 anos abusada pelo tio e pressionou sua avó para que o aborto, autorizado pela Justiça, não fosse realizado. A Ação Civil Pública pede para que Pedro Teodoro dos Santos, membro do partido pague R$ 300 mil por dano moral coletivo pela conduta ilícita. Na quarta-feira (19), o MP ingressou com ação de R$ 1,3 milhão conta a atividade Sara Giromini também por divulgar dados da menina.

Segundo a Promotoria de Justiça da Infância e Juventude de São Mateus o  requerido teve acesso, de forma ilegal, a detalhes do caso de uma criança vítima de estupro, cuja família optou por realizar a interrupção da gravidez decorrente dos atos de violência sexual.

“Pedro Teodoro, que se intitula ‘político’ na cidade, foi um dos participantes da manifestação em frente à casa da família da vítima no dia 15 de agosto. Ele, inclusive, invadiu a residência sem que tivesse permissão para tanto. Uma vez dentro da casa, promoveu o que se pode chamar de ‘terror psicológico’ sobre a responsável pela criança de 10 anos, no intuito de fazer com que ela mudasse a decisão quanto à interrupção da gestação da vítima”, informou o MP.

Ainda de acordo com a promotoria, no domingo, dia 16 de agosto, o “político”, ao saber que o procedimento médico seria realizado em outro estado, divulgou o nome da vítima nas redes sociais, seguido dos dizeres: “Todos a favor da vida me ajudem a levantar a # acima! Não se paga um mal, cometendo outro maior ainda!”.

“Vale ressaltar que a conduta adotada por Pedro Teodoro está incluída em uma estratégia midiática de viés político-sensacionalista iniciada pela que se porta como líder do grupo fundamentalista, a radical Sara Giromini. O ‘político’, em depoimento à polícia, admitiu que seguiu os ditames da extremista, expondo sobremaneira a triste condição da criança de 10 anos de idade, grávida de um familiar, por quem era cotidianamente estuprada há cerca de quatro anos”, diz a ação do MP.

 

 


Comentários:


Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Mais notícias
Política

Bolsonaro cede vice-lideranças ao Centrão

Mundo

Na Flórida, Trump usa crescimento do PIB para frear ascensão de Biden

Dia a dia

Bolsonaro vai reeditar decreto sobre inclusão de UBS em plano de privatizações

Dia a dia

Rio Doce: MPF pede na Justiça que todos os atingidos recebam indenização como a de Baixo Guandu