Moradora de Guarapari teve covid-19 antes do primeiro caso do Brasil - ES360

Moradora de Guarapari teve covid-19 antes do primeiro caso do Brasil

Segundo a Secretaria de Estado da Saúde, o caso indica que o Espírito Santo já tinha transmissão comunitária antes do primeiro teste positivo do Brasil

O primeiro caso identificado de coronavírus no Espírito Santo pode ter ocorrido no dia 11 de fevereiro, antes da primeira confirmação do país, que é do dia 26 de fevereiro. A paciente é uma mulher de Guarapari que doou sangue no Hemoes, não viajou ao exterior e não teve contato, na época, com pessoas que viajaram.

Segundo a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), esse caso indica que o Espírito Santo já tinha transmissão comunitária antes do primeiro teste positivo do Brasil. O caso foi notificado ao Ministério da Saúde.

De acordo com o secretário estadual de Saúde, Nésio Fernandes, há outros casos sob investigação no Espírito Santo anteriores ao dia 11 de fevereiro, data da confirmação da paciente de Guarapari. Nos próximos 15 dias, a Sesa deve anunciar os resultados desses testes.

Segundo o subsecretário estadual de Vigilância em Saúde, Luiz Carlos Reblin, agora, serão investigadas possíveis infecções a partir da paciente de Guarapari.

“Por orientação da secretaria, as áreas específicas continuarão a investigação desse caso para que possamos estabelecer um possível vínculo entre essa primeira confirmação e casos secundários registrados. Daí em diante, junto com o município, vamos procurar relacionar esse teste positivo a outros no município de Guarapari”, explicou.

Os exames apontaram que a mulher já possuía anticorpos do coronavírus no momento da doação de sangue e que ela havia apresentado sintomas da covid-19 14 dias antes.

Os parentes da paciente também foram testados, mas os exames tiveram resultado negativo. Agora, a Sesa vai investigar casos suspeitos do mesmo período do ano, inclusive de mortes sem causas confirmadas segundo Nésio Fernandes.

“Vamos tratar de investigar todos os óbitos que ocorreram por suspeita de dengue, chikungunya e outras doenças transmitidas por mosquito, mas sem causa confirmada. Se houver material biológico dessas pessoas, iremos estudar a primeira ocorrência de morte por covid-19, com possível data anterior ao primeiro óbito confirmado no Espírito Santo”.

Casos de provável reinfecção são descartados

Já a investigação sobre casos de reinfecção foi concluída. De acordo com a Sesa, foi feito um estudo com 21 pacientes e não houve indícios de que essas pessoas foram reinfectadas.

Apesar disso, um novo protocolo para pacientes que receberem alta hospitalar será adotado. A partir de agora, eles serão submetidos a um novo teste assim que deixarem o hospital.

Nésio Fernandes também anunciou que serão realizados testes em estudantes da rede pública estadual. A medida é uma ação para possibilitar a retomada das aulas presenciais no estado.


Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Mais notícias
Dia a dia

Espírito Santo pode registrar mais de 450 mortes por covid-19 em janeiro

Dia a dia

Prefeituras da Grande Vitória decidem não voltar com aulas presenciais em fevereiro

Dinheiro

Bolsonaro desafia Doria a zerar imposto sobre combustível

País

Bolsonaro chama Doria de ‘moleque’ e diz que ele e Maia querem sua cadeira para ‘roubar’