Ministro do STF dá 5 dias para ES informar volume de estoque de insumos - ES360

Ministro do STF dá 5 dias para ES informar volume de estoque de insumos

O Ministério da Saúde apontou que sete estados "não teriam estoque suficiente" para suprir demanda inicial

Anvisa divulga orientações para vacinação em farmácias. (Reprodução: Imago Images / Reuters)
Seringa para vacina. (Reprodução: Imago Images / Reuters)

 

O ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou nesta quinta-feira (14) que o Distrito Federal e os 26 estados do país informem ao tribunal o volume de seringas e agulhas que possuem em seus estoques para a vacinação contra o novo coronavírus.

Em reunião com prefeitos de todo país nesta quinta-feira (14), o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, afirmou que a vacinação contra a covid-19 em todo o país começará no próximo dia 20, às 10h, em todo o país, se a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) der o aval para o uso emergencial de imunizantes no País.

> Sesa garante estoque de seringas e agulhas para vacinação contra covid-19

Lewandowski quer que o DF e os estados informem ao tribunal qual a quantidade de agulhas e seringas que possuem em seus estoques, discriminando o número daquelas que estão destinadas à execução do Plano Nacional de Vacinação; ao atendimento das ações ordinárias de saúde pública local; e à participação no recente Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação Contra a Covid-19.

O Ministério da Saúde apontou, em ofício enviado ao Supremo na última quarta-feira (13), que sete estados – Acre, Bahia, Espírito Santo, Mato Grosso do Sul, Paraíba, Pernambuco e Santa Catarina – “não teriam estoque suficiente” para suprir demanda inicial, caso houvesse disponibilidade imediata de 30 milhões de doses.

Segundo o governo, “diversas ações” estão sendo realizadas pelo Ministério da Saúde para a aquisição de insumos, como 7 milhões adquiridas em um pregão; aumento do quantitativo a ser adquirido pela Opas em compra internacional (que passou de 40 milhões para 190 milhões), bem como a reedição dos processos de licitação que serão republicados com o quantitativo de 290 milhões de unidades.

Estadão Conteúdo


Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Mais notícias
Dia a dia

Pazuello: Brasil será o 2º país com mais vacinados no Ocidente

Dia a dia

Planalto faz investida contra pressão por impeachment

Mundo

China começa a testar 2 milhões em Pequim

Dia a dia

Vitória entra em risco baixo para a transmissão da covid-19