“Meu desejo é que as aulas retornem. Mas não sou eu que decido”, afirma Casagrande - ES360

“Meu desejo é que as aulas retornem. Mas não sou eu que decido”, afirma Casagrande

Nesta semana, o governo volta a discutir com representantes das escolas públicas e privadas, e associação de pais um possível retorno das aulas presenciais.

O Governo do Espírito Santo volta a avaliar nesta semana os critérios para a retomada das atividades presenciais nas escolas públicas e privadas do Estado. Apesar das conversas já terem sido iniciadas, ainda não há uma data definida.

De acordo com as normas vigentes, as aulas presenciais continuam suspensas até 31 de julho. No entanto, o governador Renato Casagrande afirmou que as atividades escolares só serão retomadas quando as autoridades de vigilância sanitária garantirem a segurança da comunidade escolar.

“Nós vamos voltar a ter aulas presenciais quando os profissionais da vigilância sanitária disserem que temos segurança. O desejo do governo é voltar as aulas presenciais. Mas não sou eu quem decido isso. Eu só decidirei com base no parecer técnico. Porque a escola é um local de muito interação, é gente que vem de diversos bairro para um local só, e depois volta para esses diversos bairros. Então precisamos de total segurança para voltar”, destaca Casagrande.

No fim de junho, a Secretária Estadual da Educação informou que a partir do dia 1 de julho as atividades oferecidas no Programa Escolar, via aplicativo, internet e TV, passariam a valer como carga horária do ano letivo dos estudantes da Rede Estadual.

Na época, o secretário Vitor de Ângelo sinalizou para um possível retorno das atividades presenciais a partir de agosto. “A gente começou um planejamento através de um grupo de trabalho, envolvendo o conjunto de escolas públicas e privadas. Fizemos algumas reuniões e já discutimos pontos em comum, como por exemplo o protocolo sanitário, que é basicamente o mesmo”, explicou o secretário. No entanto, com os números de casos e mortes pela Covid-19 ainda em alta no Estado, o reinicio do ano letivo segue indefinido.

Na rede privada, as escolas particulares iniciaram uma série de adaptações, com protocolos de saúde, na expectativa do retorno das aulas, mesmo que de forma gradual. As aulas presenciais das redes pública e privada do Espírito Santo foram suspensas no dia 17 de março. A medida faz parte do plano estratégico desenvolvido pelo Governo do Estado para conter o avanço da pandemia no novo coronavírus no território capixaba.


Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Mais notícias
País

Covid-19: Empresas doam R$ 100 mi para produzir vacinas

Dia a dia

Seis pontos que mostram o recuo da pandemia no Espírito Santo

Dia a dia

Unipró lança curso de preparação para o Ifes 100% online

Bem-estar

A Escola Bíblica Dominical sob a perspectiva da Igreja Cristã Maranata