MEC manda universidades federais voltarem às aulas presenciais em janeiro - ES360

MEC manda universidades federais voltarem às aulas presenciais em janeiro

Governo pede que as instituições só usem ensino online de "forma complementar" em momento que a pandemia piora no País

O Ministério da Educação (MEC) publicou nesta quarta-feira portaria no Diário Oficial dizendo que as universidades federais devem voltar às aulas presenciais a partir de dia 4 de janeiro. As atividades digitais devem apenas ser feitas de “forma complementar” de acordo com a determinação. A medida surge em um momento que o País enfrenta aumento no número de casos e piora da pandemia de coronavírus.

Na semana passada, o MEC já havia deixado claro que não iria homologar a decisão do Conselho Nacional de Educação (CNE) de permitir o ensino remoto também no ensino básico até dezembro de 2021. A intenção do governo federal, segundo fontes, é a de estimular uma volta presencial das escolas e universidades.

A reportagem apurou também que o ministro da Educação, Milton Ribeiro, quer se aproximar cada vez mais do presidente Jair Bolsonaro com essas medidas consideradas ideológicas. Em live na semana passada com Bolsonaro, Ribeiro disse que o “parecer do MEC é em defesa do ensino presencial”.

“Revela um profundo desconhecimento acerca das realização das atividades presenciais em nossas universidades”, diz o reitor da Universidade Federal da Bahia (UFBA), João Salles. Segundo ele, é impossível realizar aulas nos espaços que existem e cumprir protocolos de distancimento social. Universidades, que têm autonomia administrativa e acadêmica, já vem publicando determinações de que as atividades continuariam online no ano que vem. As universidades demoraram meses para instituir aulas presenciais e começaram apenas no segundo semestre.

Mesmo com uma eventual redução no número de casos, secretários de Educação também afirmam que vai ser preciso ao menos usar o ensino híbrido. Justamente porque os protocolos exigem distanciamento nas salas de aula. Para que os alunos fiquem a 1,5 metro um do outro não é possível que todos estejam ao mesmo tempo presencialmente. Não há espaço suficiente na maioria das escolas.

Segundo a portaria “os recursos educacionais digitais, tecnologias de informação e comunicação ou outros meios convencionais deverão ser utilizados de forma complementar, em caráter excepcional, para integralização da carga horária das atividades pedagógicas


Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Mais notícias
Mundo

Países ricos pagarão conta pela falta de vacina para nações pobres, diz estudo

Mundo

Hospitais dos Estados Unidos estão próximos do colapso

Tec

Vazamento de 220 milhões de CPFs pode ser o mais lesivo do Brasil, diz especialista

Esportes

Brasil aumenta no sábado sua contagem de títulos na Libertadores da América