McLaren se retira do GP da Austrália após funcionário contrair novo coronavírus - ES360

McLaren se retira do GP da Austrália após funcionário contrair novo coronavírus

A equipe já comunicou a categoria e a Federação Internacional de Automobilismo que não vai disputar a abertura da temporada 2020

A McLaren confirmou que está se retirando do Grande Prêmio da Austrália depois que um membro da equipe deu positivo para o coronavírus. Foto: Reprodução/McLaren
A McLaren confirmou que está se retirando do Grande Prêmio da Austrália depois que um membro da equipe deu positivo para o coronavírus. Foto: Reprodução/McLaren

A McLaren anunciou nesta quinta-feira (12) que não vai participar do GP da Austrália no próximo domingo, em Melbourne. A escuderia britânica tomou a decisão após ter um dos funcionários diagnosticado com o novo coronavírus – ele foi colocado em isolamento. Por medida de segurança, a direção da equipe já comunicou a organização da categoria e a Federação Internacional de Automobilismo (FIA) que não vai disputar a etapa de abertura da temporada 2020.

A Fórmula 1 desembarcou em Melbourne no início da semana cercada de cuidados sobre a pandemia. A preocupação aumentou depois de um funcionário da McLaren e dois da Haas apresentarem febre e serem colocados em isolamento. Justamente este representante da McLaren foi o que teve o contágio confirmado e agora, segundo a equipe, já está sob cuidados médicos na Austrália.

“A equipe se preparou para esse problema e está oferecendo suporte no local para o funcionário, que agora irá entrar em um período de quarentena. A escuderia está cooperando com as mais importantes autoridades locais para contribuir com as investigações e as análises”, disse a McLaren em comunicado. No texto, a equipe britânica alega ter tomado a decisão para proteger outros funcionários, além de demais pilotos, torcedores e acionistas da categoria.

A Austrália anunciou nesta semana que a partir de quarta-feira proibiu a entrada de italianos no país. O início da restrição foi adiado para não atrapalhar o desembarque em Melbourne de funcionários de equipes sediadas na Itália, como Ferrari e AlphaTauri, além da própria Pirelli, distribuidora de pneus para a categoria.

O coronavírus já afetou a Fórmula 1 ao fazer o GP da China, inicialmente marcado para abril, ser adiado. Outra etapa, no Bahrein, será disputada sem a presença da torcida, para diminuir o risco de contágio. Na Austrália, a McLaren teria como pilotos no GP o espanhol Carlos Sainz e o britânico Lando Norris.

Estadão Conteúdo


Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Mais notícias
País

Governo fecha contrato para compra de vacinas da Pfizer

Dia a dia

Paciente transferido de Santa Catarina chega ao ES

Política

Casagrande é pré-candidato à presidência, diz PSB

Dia a dia

Maranata leva ensinamentos a pessoas com deficiência