Mais cidades podem voltar ao risco moderado até o fim da semana, admite secretário - ES360

Mais cidades podem voltar ao risco moderado até o fim da semana, admite secretário

Na BandNews FM, o secretário Nésio Fernandes fala sobre a situação atual da pandemia e os reflexos do Mapa de Risco Covid-19 para as cidades

Secretário Nésio Fernandes confirma estabilização da covid-19 na Grande Vitória. Foto: Divulgação/Sesa
Secretário Nésio Fernandes. Foto: Divulgação/Sesa

 

Danielli Saquetto

O secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes, admitiu a possibilidade de que mais municípios capixabas entrem até o final da semana no estágio de risco moderado para o novo coronavírus, conforme o Mapa de Risco da Covid-19 desenvolvido pelo governo do Estado. Caso a ocupação dos leitos de UTI disponíveis para a doença supere a marca de 50%, os municípios que entrarem nessa classificação terão mais restrições no funcionamento de suas atividades econômicas.

Nesta segunda-feira (23), cinco municípios classificados com risco moderado voltaram a ter maiores restrições: Vitória, Cariacica, Viana, Ecoporanga e Barra de São Francisco. Os restaurantes e bares poderão abrir de segunda a sábado até 22 horas. Aos domingos, o funcionamento é autorizado até às 16 horas. As escolas dos municípios de risco moderado só podem ter atividades remotas. Já as instituições de ensino superior dessas cidades estão autorizadas a ter aulas presenciais.

O secretário ressaltou que o aumento de casos da doença, das últimas semanas, tem pressionado a oferta de leitos nos hospitais. Segundo Nésio Fernandes, as restrições impostas aos municípios que foram classificados no risco moderado ajudarão a reduzir a interação entre as pessoas. Porém, a nova configuração do risco moderado mantém boa parte das regras do risco leve, e altera principalmente atividades que têm apresentado menos controle na disseminação do novo coronavírus.

Ainda de acordo com Nésio Fernandes, durante a pandemia, os aprendizados foram muitos e, de certa forma, é possível entender melhor como conviver com a doença. “Hoje, temos que tomar medidas que podem ser diferentes das medidas que tomamos lá atrás, para mantermos as atividades, econômicas e sociais e ao mesmo tempo lutar contra a doença. Não existe no país uma agenda econômica capaz de suportar a prorrogação do auxílio emergencial e medidas econômicas de apoio às atividades econômicas que sejam prejudicadas com novas medidas restritivas”, disse.

Para o secretário da Saúde, o objetivo foi construir um risco moderado novo, que traz condições de funcionamento de algumas atividades como do risco verde. Comércio de rua, por exemplo, têm dias livres e horários livres, desde que cumpridos os protocolos de capacidade, higiene e uso de máscara. Eles se mostram mais seguros e não promovem aglomeração. No entanto, em caso de crescimento do número de contaminados e uma piora no cenário dos hospitais, o governo do Estado não descarta uma restrição mais ampla.

“Tanto as medidas qualificadas para atividades de eventos, quanto de bares, podem sofrer modificações de acordo com o comportamento da pandemia. O governo não vai prescindir do exercício da sua autoridade de conduzir o estado no enfrentamento da doença de decidir medidas mais duras, caso esses atores econômicos não compreendam a gravidade da pandemia que estamos vivenciando no Espírito Santo”, frisou o secretário.

Escolas

As escolas de ensino infantil, fundamental e médio deverão ter as aulas presenciais suspensas no risco moderado. A regra vale para instituições públicas e particulares. As faculdades e universidades poderão seguir com as atividades presenciais. A medida gerou polêmica e o governo do Estado agendou uma reunião para esta terça-feira (24) com representantes das escolas, do Ministério Público e entidades que representam os profissionais para mais uma rodada de discussão sobre a suspensão das atividades presenciais.

O secretário afirmou que o governo do Estado está revendo as medidas antes qualificadas como definidas. “Acreditamos que as ponderações colocadas no que diz respeito à abertura das escolas no risco moderado, certas colocações possuem razão. Afinal, existe uma experiência internacional que aponta a abertura das escolas mesmo em contexto de aumento dos casos. Então, todo esse contexto, tanto epidemiológico quanto social, será debatido ao longo desta semana e vamos atualizar a opinião final”, garantiu.

Bares e restaurantes

“Tanto as medidas qualificadas para atividades de eventos, quanto de bares, podem sofrer modificações de acordo com o comportamento da pandemia. Nós hoje temos uma ocupação hospitalar e um crescimento de casos muito preocupante no estado. Estamos convencidos de que havendo piora na situação, essas atividades são as que devem sofrer algum tipo de restrição”, frisou o secretário.

Ouça a entrevista na íntegra:


Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Mais notícias
Dia a dia

Vitória entra em risco baixo para a transmissão da covid-19

País

Vacinas vindas da Índia serão enviadas a Estados a partir de sábado

País

Quem tem prioridade para ser vacinado no Brasil? Entenda a ordem da fila

Dia a dia

Covid-19: cai para o quatro o número de municípios em risco alto no ES