Lote com 5,5 milhões de doses da CoronaVac chega a São Paulo - ES360

Lote com 5,5 milhões de doses da CoronaVac chega a São Paulo

O avião com as doses de CoronaVac pousou no Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas, às 5h30. Estado receberá mais duas remessas do imunizante na próxima semana

Dados da Coronavac trouxeram alívio para cientistas e frustração para o governo Doria. Foto: Governo de São Paulo
Vacina do Coronavac. Foto: Governo de São Paulo

Com 5,5 milhões de doses, o quarto lote de vacinas contra a covid-19 vindo da China chegou ao estado de São Paulo nesta quinta-feira (24). O avião com as doses de CoronaVac pousou no Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas, às 5h30.

A carga recebida nesta véspera de Natal é composta por 2,1 milhões de doses já prontas para aplicação e mais 2,1 mil litros de insumos, correspondentes a 3,4 milhões de doses que serão envasadas no complexo fabril do Butantan, na capital paulista.

Mais dois carregamentos devem desembarcar no país na próxima semana, nos dias 28 e 30 de dezembro, totalizando 10,8 milhões de doses em solo brasileiro ainda em 2020. O início do Plano Estadual de Imunização segue previsto para o dia 25 de janeiro.

A parceria entre o Butantan e a biofarmacêutica Sinovac Biotech foi firmada no dia 10 de junho.

As três entregas anteriores do imunizante ocorreram no Aeroporto de Cumbica, na cidade de Guarulhos, em São Paulo. O primeiro lote, com 120 mil doses, chegou ao Brasil no dia 19 de novembro. O segundo, com 600 litros a granel do insumo, correspondente a 1 milhão de doses, desembarcou em 3 de dezembro. Já a terceira remessa, com 2 milhões de doses, foi recebida no último dia 18.

Agência Brasil


Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Mais notícias
Dia a dia

Novo lote com 35,5 mil vacinas chega ao Espírito Santo

País

Dezenas de cidades têm carreatas pró-impeachment

Dia a dia

Fiocruz prevê ter insumos da vacina de Oxford só no dia 8

Dia a dia

Margareth Dalcomo recebe a vacina de Oxford