Justiça nega liberdade a acusado de racha e mortes na Terceira Ponte - ES360

Justiça nega liberdade a acusado de racha e mortes na Terceira Ponte

O pedido do universitário Oswaldo Venturini Neto foi julgado na tarde desta quarta-feira (4)

Oswaldo Venturini Neto acusado de racha na Terceira Ponte que provocou morte de casal. Foto: Reprodução

A Segunda Câmara Criminal do Tribunal de Justiça negou, por unanimidade, o pedido de habeas corpus do acusado de racha na Terceira Ponte, que resultou na morte do casal Kelvin Gonçalves dos Santos, 23 anos, e Brunielly Oliveira, 17 anos. O acidente aconteceu no dia 22 de maio deste ano. O pedido do universitário Oswaldo Venturini Neto foi julgado na tarde desta quarta-feira (4). Ele permanece preso.

> Justiça nega prisão domiciliar a envolvidos em racha

Segundo informações do Tribunal de Justiça do Espírito Santo (TJES), o advogado do universitário argumentou que o veículo do acusado sequer atingiu a motocicleta do casal, que morreu no local do acidente. A defesa pediu a conversão da prisão preventiva em outras medidas cautelares, menos extremas, uma vez que ele é réu primário.

> Veículos em racha na Terceira Ponte estavam a 150km/h

Ainda de acordo com o TJES, o desembargador Fernando Nardini considerou que Oswaldo e o outro acusado, o advogado Ivomar Rodrigues Gomes Junior, foram imprudentes e negou o pedido. O relator da ação ainda verificou que o fato do denunciado ter ingerido bebida alcóolica deu mais razão à manutenção da prisão preventiva, com o objetivo de coibir práticas dessa natureza na sociedade.

Mais notícias
Dia a dia

Vale a pena motorista de app ser MEI? Entenda

Dia a dia

Mais de 67 mil raios atingem o ES; descarga faz vítima fatal em Pancas

Mundo

EUA vê descontrole da pandemia no Brasil e ameaça global

Dia a dia

Rodoviários voltam a protestar por retorno de cobradores