Jogador boliviano, de 25 anos, é o primeiro caso fatal de coronavírus no futebol - ES360

Jogador boliviano, de 25 anos, é o primeiro caso fatal de coronavírus no futebol

Deibert Román Guzmán morava na mesma casa com o pai e o tio que também morreu nas últimas semanas devido ao coronavírus

A morte de Deibert Román Guzmán se torna o primeiro caso fatal de coronavírus registrado no mundo de um jogador profissional. Foto: Divulgação
A morte de Deibert Román Guzmán se torna o primeiro caso fatal de coronavírus registrado no mundo de um jogador profissional. Foto: Divulgação

A Federação Boliviana de Futebol (FBF) confirmou, neste sábado, a morte de Deibert Román Guzmán, de 25 anos, jogador do Clube Universitário de Beni, da segunda divisão, vítima da covid-19. Ele se torna o primeiro caso fatal de coronavírus registrado no mundo de um jogador profissional.

Deibert Román Guzmán morava na mesma casa com o pai (Belisario Román) e o tio (Luis Carmelo Román), que também morreu nas últimas semanas devido ao coronavírus.

“Expressamos nossa dor e nossas sinceras condolências à família e amigos de Deibert Guzmán e oramos a Deus para lhes dar forças para superar esse difícil momento”, disse Ángel Suárez, presidente do Clube Universitário Beni.

“A Federação Boliviana de Futebol expressa suas sinceras condolências à família e aos amigos de Deibert Román Guzmán, pedindo a Deus renúncia e força nesses tempos difíceis”, informou a FBF.

Guzmán jogou nas equipes juvenis da equipe boliviana, localizada na cidade de Trinidad, e logo atingiu o time profissional. Ele estava em negociação para atuar pelo Nacional Potosí, atuou nono colocado do campeonato nacional.

Estadão Conteúdo


Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Mais notícias
Dia a dia

Saneamento de Cariacica é leiloado com meta de esgoto 100% tratado em 10 anos

País

Governo federal vai comprar 46 milhões de doses da vacina chinesa

Dia a dia

Espírito Santo tem 12 mortes pelo coronavírus e 818 casos em 24 horas

Política

‘Por trás desse broche existe um ser humano’, diz senador do dinheiro na cueca