Hong Kong reforça restrições para conter disseminação da covid-19 - ES360

Hong Kong reforça restrições para conter disseminação da covid-19

O país vai limitar as reuniões a não mais de duas pessoas, fechar salas de karaokê e centros de jogos, além de incentivar o home office para a maioria dos funcionários públicos

Hong Kong vai afrouxar regras de distanciamento social. Foto: Tyrone Siu
Coronavírus. Foto: Tyrone Siu

 

O governo de Hong Kong reforçou, nesta segunda-feira (30), as restrições com o objetivo de conter o aumento nos casos do novo coronavírus. O país vai limitar as reuniões a não mais de duas pessoas, fechar salas de karaokê e centros de jogos, além de incentivar o home office para a maioria dos funcionários públicos.

A chefe do Executivo de Hong Kong, Carrie Lam, afirmou a repórteres que a situação “será muito crítica nas próximas duas semanas”. “Espero que as pessoas de Hong Kong possam permanecer tolerantes”, disse.

As medidas vêm somar às restrições, anunciadas no domingo, 29, que farão com que todas as escolas fechem para o ensino presencial até o final do ano. Em Hong Kong, já foram identificados 6.315 casos de covid-19 e 109 mortes.

Os esforços para conter a segunda onda se espalham também pela Europa. Na Alemanha, o governo concordou em criar 19 locais de armazenamento para equipamentos médicos para evitar a escassez de máscaras e outros equipamentos de proteção – o que ocorreu no início da pandemia. O investimento será de 1 bilhão de euros.

Na Alemanha, foram registrados 11.169 novos casos de covid-19 e 125 mortes nesta segunda-feira, de acordo com dados do governo. O país totaliza agora 1.053.869 contaminações e 16.248 óbitos.

Estadão Conteúdo


Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Mais notícias
Dia a dia

Novo lote com 35,5 mil vacinas chega ao Espírito Santo

País

Dezenas de cidades têm carreatas pró-impeachment

Dia a dia

Fiocruz prevê ter insumos da vacina de Oxford só no dia 8

Dia a dia

Margareth Dalcomo recebe a vacina de Oxford